Correio Central
Voltar Notícia publicada em 26/12/2020

Morre no Heuro o pedreiro de Ouro Preto do Oeste agredido com 8 pauladas na cabeça

Veja vídeo inédito do pedreiro correndo dos homens de moto. Os dois agressores continuam presos na Casa de Detenção da cidade.

Faleceu na noite da última quarta-feira (23/12) o pedreiro Alesio Bento que residia em Ouro Preto do Oeste, no Bairro Jardim Aeroporto, e estava internado havia 15 dias na “ala vermelha” do Hospital de Emergência e Urgência Regional (Heuro) em Cacoal devido a graves lesões causadas por oito golpes de paulada sofridas na sua cabeça.

A tentativa de homicídio contra o pedreiro Alesio ocorreu na noite de 7 de dezembro, uma segunda-feira, por volta das 20h30min, à Rua Jerusalém, no bairro Jardim Aeroporto I.

AUTORES DO CRIME CONTINUAM PRESOS

O pedreiro foi agredido com 8 (oito) pauladas na cabeça as quais, segundo as investigações, teriam sido desferidas por Leandro Silva Caldas, com o apoio de Adriano Lucas Cabral que pilotou a motocicleta levando o agressor ao local do crime, dando em seguida a ação de fuga.

A Polícia Civil, através da delegacia de Ouro Preto do Oeste/RO, representou pela prisão preventiva contra dois suspeitos de tentar matar Alesio Bento com várias pauladas desferidas na cabeça da vítima, e ambos foram presos no dia 11 de dezembro.

Com a confirmação do óbito de Alesio Bento, os autores da barbaridade Leandro Silva Caldas e Adriano Lucas Cabral que tiveram a primeira prisão deles decretada pelo juiz Glauco Antonio Alves permanecerão presos.

VEJA VÍDEO INÉDITO DOPEDREIRO CORRENDO DOS HOMENS DE MOTO

As cenas fortes de um vídeo gravado por uma câmera na rua onde ocorre a agressão mostram as pauladas sendo desferidas contra a cabeça da vítima, de forma cruel e sem qualquer chance de defesa. O pedreiro correu, mas foi alcançado e agredido severamente.

O delegado Niki Alves Locatelli ao tomar conhecimento sobre o falecimento do pedreiro Alesio Bento se pronunciou a respeito do caso a reportagem do site Correio Central, adiantando que a partir de agora a situação dos suspeitos fica mais complicada.

“A gente vai encaminhar a informação ao Ministério Público porque o inquérito já foi encerrado. Provavelmente o MP faz um aditamento na denúncia, de maneira que, de crime de tentativa de homicídio os suspeitos passem a responder por homicídio consumado qualificado”, previu o delegado.

 

 

 

Fonte: www.correiocentral.com.br