Correio Central
Voltar Notícia publicada em 29/04/2021

Mídia nacional repercute Invasão de terras com táticas de terrorismo em Rondônia

O ministro Anderson Torres assegurou no encontro que a população poderá esperar do Governo Federal dias melhores para o estado.

O Canal Rural, é um dos meios de comunicação que repercute na manhã de hoje sobre a audiência que o governador Marcos Rocha com o secretários de Segurança Pública e o comandante da PM de Rondônia com o ministro da Justiça. "O crime organizado tem se apoiado em movimentos sociais em busca de terras, disse o governador, que pediu apoio ao ministério da Justiça". Leia o conteúdo na íntegra:

INSEGURANÇA NO CAMPO

Invasão de terras: criminosos usam táticas de terrorismo, diz governador de RO

Para discutir o problema da invasão de terras, o Governo de Rondônia esteve reunido com o ministério da Justiça e Segurança Pública, nesta quarta-feira, 28, em Brasília para discutir a redução desses crimes nas áreas rurais do estado. Na ocasião, o governador, Marcos Rocha detalhou ao ministro Anderson Torres as ações de grupos invasores no estado.

Dentre as tratativas junto à pasta da Justiça, Marcos Rocha explicou que os criminosos têm utilizado táticas de terrorismo para intimidar a população. “Queremos desmistificar o crime organizado que tem se apoiado em movimentos sociais em busca de terras. Temos assentamentos para cidadãos de bem, que querem trabalhar e prover sustento”, disse.

O titular da Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), coronel Hélio Pachá, explicou o modo com que o crime organizado atua nas principais áreas de conflito. “Estes grupos se acobertam pelo manto do movimento social, porém cometem crimes de narcotráfico, desmatamento, roubo e destruição de propriedades”, expôs.

Durante o encontro, o secretário especial de Assuntos Fundiários do Ministério da Agricultura, Luiz Antônio Nabhan Garcia, afirmou que a situação é preocupante. “Ao nosso ver é uma organização que desrespeita totalmente a lei, e vai além, pois há modus operandi de guerrilheiro”, definiu.

O ministro Anderson, se colocou à disposição para que haja uma interlocução entre os órgãos que possam apoiar no combate aos crimes de invasão de terra que foram apresentados. Segundo ele, a população poderá esperar do Governo Federal dias melhores para o estado.

Fonte: canalrural.com.br