Correio Central
Voltar Notícia publicada em 16/07/2021

Criadores de gado de leite de Ouro Preto do Oeste vão receber 1.365 toneladas de calcário pela Seagri e Emater

Produtores de Ouro Preto do Oeste vão receber 945 toneladas e 420 toneladas serão destinadas a produtores do distrito de Rondominas.

O Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), e a Emater, vai iniciar no município de Ouro Preto do Oeste e na região rural do distrito de Rondominas as entregas de 1.365 toneladas de calcário a produtores rurais que mantêm atividade de pecuária leiteira, a ação faz parte do programa “Mais Calcário”.

O governo subsidia o custo maior da entrega do calcário que é realizada pelo Serviço de Transporte gratuito, por meio do recurso do Proleite (Programa de desenvolvimento da pecuária leiteira). Nessa primeira etapa, produtores de Ouro Preto do Oeste vão receber 945 toneladas e 420 toneladas serão destinadas a produtores do distrito de Rondominas.

Deyvini Nelson O. Oliveira, gerente do escritório local da Emater em Ouro Preto do Oeste, e Jeremias de Oliveira, gerente Regional da Seagri em Ji-Paraná, se reuniram esta semana para discutir a estratégia de ampliação às novas inscrições para os produtores de leite interessados em adquirir o frete gratuito para o transporte de calcário, visando ampliar ainda mais a distribuição de calcário em todos os municípios que compõem a macrorregião.

Mirante da Serra é o município mais avançado na distribuição, o cadastramento de produtores já ultrapassa a demanda de 1.500 toneladas de calcário.   

O calcário será utilizado na recuperação de pastagens degradadas e atividades agrícolas relacionadas à atividade leiteira, como forragens, produção de milho para silagem, que podem ser utilizadas na propriedade, beneficiando o produtor de leite com a melhoria da qualidade do solo, aumento de produção e produtividade.

Para participar do programa, o produtor deve procurar o escritório local da Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-RO) e apresentar documentos de identificação, Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP), comprovante de aquisição do calcário, análise de solo da propriedade, com validade de no máximo um ano, e certidão em conjunto assinada pelo técnico da Emater-RO declarando que é produtor de leite. 

JEREMIAS OLIVEIRA; SECRETÁRIO DE AGRICULTURA EVANDRO PADOVANI E GOVERNADOR MARCOS ROCHA, EM REUNIÃO NA SEAGRI DE JI-PARANÁ

 

 

Fonte: www.correiocentral.com.br