Correio Central
Voltar Notícia publicada em 05/10/2018

Deputado Marcos Rogério é ouvido pelos delegados da DRACO e confirma ter sofrido extorsão

Candidato ao Senado, Marcos Rogério confirmou que Fábio Gonçalves tentou extorquí-lo e depois iniciou as fake news.

O deputado federal Marcos Rogério, candidato ao Senado pela Coligação “Rondônia, Esperança de Um Novo Tempo (PSDB/DEM/PSD/PRB/PARTIOTA) foi ouvido esta semana pelos delegados da Delegacia de Repressão a Ações Criminosas Organizadas (DRACO) no interior, que investigam a denúncia de extorsão que teria sido praticada contra uma procuradora da prefeitura de Ji-Paraná por Fábio Gonçalves, preso desde o dia 29 de setembro, no último sábado.

Marcos Rogério confirmou aos delegados que ele sofreu constantes tentativas de extorsão por parte de Fábio Gonçalves e, como não cedeu às pressões, passou a sofrer ataques nas redes sociais severos de fake News postados por Fábio Gonçalves.

Marcos Rogério disse que as postagens promovidas por Fábio causaram prejuízo à sua campanha para o Senado, tendo em vista que sua equipe de campanha tinha de combater as mentiras públicadas, algumas delas ganhavam projeção em todo o estado. 

O deputado postou na sua conta do Instagram uma foto do momento que prestava depoimento e escreveu: “Obrigado a Draco pela agilidade nos trabalhos de investigação sobre fake News e extorsões a políticos”.

A investigação da equipe da DRACO que atua no interior, apurou que Fábio extorquia a Procuradora da prefeitura de Ji-Paraná exigindo dela um montante em dinheiro todo mês, e que ela era obrigada a repassar uma espécie de  “mensalinho” em valores não revelados a Fábio, inclusive na denúncia constam recibos apresentados por ela dos repasses que vem sendo feitos.

A investigação continua, e os delegados responsáveis pelo inquérito devem ouvir outras pessoas.

Fábio continua preso, e os delegados não revelaram se irão pedir a transformação da prisão temporária em prisão preventiva.

Marcos Rogério postou imagem do seu depoimento no Instagram

 

Fonte: www.correiocentral.com.br