Correio Central
Voltar Notícia publicada em 19/04/2017

Tiroteio no Jardim Aeroporto: delegado Roberto dos Santos esclarece sobre investigação; mais um envolvido é preso

Mais um envolvido no tiroteio foi preso no bairro Alvorada, antigo setor Industrial de Ouro Preto do Oeste

EDMILSON RODRIGUES - Já são dois os indivíduos presos que tiveram envolvimento na troca de tiros com mais de 20 disparos efetuados, e luta corporal seguido de golpes de objetos cortantes no tiroteio ocorrido na manhã de terça-feira da semana passada, numa casa do bairro Jardim Aeroporto, à rua São Luiz: Fernando Muniz da Costa, localizado no bairro Alvorada (Industrial) e Sérgio Amaro da Silva, foram recolhidos à Casa de Detenção e vão responder por tentativa de homicídio.

 O delegado Roberto dos Santos da Silva, titular da Delegacia de Polícia Civil de Ouro Preto do Oeste, que conduziu as investigações a cerca do tiroteio esclarece que, ficou comprovada a participação de Anderson Queiros que na companhia de Fernando e Sérgio teria efetuado vários disparos na residência de Moacir Alves Modesto, atingindo Jackeline da Silva Pereira que ficou com um projétil alojado na caixa craniana e Reginaldo dos Santos Ferreira, o “Barrá”, que sofreu perfurações de chumbo dos tiros disparados com uma espingarda.

Após várias diligências os policiais civis desta unidade policial conseguiram localizar e apresentar nesta congênere os conduzidos, bem como o veículo que teria sido utilizado no nefasto, o qual estava na posse dos respectivos infratores.

No seu Despacho, o delegado Roberto dos Santos pontuou que “impiedoso frisar que, uma das vítimas relatou informalmente ao policial civil condutor desta demanda, que o nacional Sérgio Amaro da Silva teria participado da contenda em testilha, como um dos autores”.

A autoridade policial também sublinhou no documento que originou na prisão dos dois indivíduos: “É de bom alvitre enfatizar que, foi juntado laudo de Exame de Corpo de Delito e de Lesão Corporal confeccionado pelo médico legista desta circunscrição, o qual deixa claro que as lesões provocadas pelos conduzidos geraram risco de morte para as vítimas”.

Por fim, a polícia prendeu os dois envolvidos, os demais envolvidos conseguiram fugir da cidade, e o delegado fechou o relatório policial. “Desta feita, verificando a latente situação de flagrante delito pelo crime de homicídio em sua forma tentada em relação aos nacionais Fernando Muniz da Costa e Sérgio Amaro da Silva, ratifico a voz de flagrante proferida pelos policiais militares”, concluiu o delegado Roberto dos Santos.

Com relação a uma perseguição policial que terminou nas imediações do Parque do Bosque, um dos investigadores da Polícia Civil relatou que se tratava de um homem com uma mulher e uma criança, parentes de um dos envolvidos que correram quando viram as viaturas da Polícia Civil e Militar se aproximando. “Deduzimos que, enquanto nós perseguíamos este veículo, um dos principais envolvidos no tiroteio teve tempo de esconder armas e empreender fuga”, definiu o investigador.

Durante as buscas em outro endereço na cidade de Ouro Preto, onde poderia estar outro envolvido, os agentes tiveram que sacar suas armas para conter uma senhora com outras pessoas, que tentaram partir para cima deles, com ela proferindo xingamentos na tentativa de dificultar a ação dos policiais.

A ação dos investigadores no Jardim Aeroporto gerou boatos desvirtuados e aleatórios de que a polícia correu atrás do carro de uma família com uma criança dentro, e que entraram na casa de pessoas de bem para causar constrangimento a elas, mas era ação fruto da investigação conjunta da PC e MP, coordenadas pelo delegado Roberto dos Santos.

AGENTES DA PC E P-2 PEGARAM FERNANDO NO BAIRRO ALVORADA

 

Fonte: www.correiocentral.com.br