Correio Central
Voltar Notícia publicada em 19/04/2017

Reginaldo Barrá, que escapou da morte em tiroteio no Jardim Aeroporto, é flagrado por Agepen e preso na Avenida Duque de Caxias

Barrá é foragido da justiça, e hoje pela manhã teria feito um assalto na cidade de Ouro Preto do Oeste foi localizado num mercado

EDMILSON RODRIGUES - Reginaldo dos Santos Ferreira, o “Barrá”, que cumpria pena na Casa de Detenção de Ouro Preto do Oeste e fugiu, estava no tiroteio ocorrido na semana passada na cidade, e era procurado pela Polícia Civil por ter praticado um assalto na manhã desta quarta-feira (19), foi capturado no final do dia, após ser localizado por um agente penitenciário na Avenida Duque de Caxias, dentro de um supermercado.

Quando percebeu que havia sido identificado, Barrá fugiu e se escondeu em quintais da rua paralela a avenida, os agentes penitenciários A.F. e C.F.M. solicitaram ajuda de uma guarnição da Polícia Militar e o procurado foi localizado debaixo de uma caixa d’água, foi algemado e recolhido à Casa de Detenção da cidade.

Barrá foi procurado durante todo o dia de hoje em vários endereços onde costuma frequentar por agentes da Polícia Civil. Ele foi apontado na Delegacia como o autor de um assalto na manhã de hoje, juntamente com uma jovem de 23 anos, que é usuária de crack, o crime teria sido contra um rapaz que estava indo com ela para um local fazer um programa sexual por R$ 10,00, segundo a moça, para satisfazer seu vício.

 Na Delegacia, a jovem disse para a reportagem do Correio Central que estava indo com o seu contratante quando Barrá surgiu de repente, armado, e a obrigou a ajudá-lo no assalto. “Vou bater a real: eu 'tava' doida pra fumar uma pedra e ia fazer o programa por dez reais, mas o Barrá apareceu e me obrigou a roubar o celular e a carteira do cara”, detalhou a jovem viciada, que é uma moça bonita e de belo corpo, com 23 anos, e aparenta ter bem mais por estar mergulhada no vício maldito do crack.

JOVEM DE 23 ANOS DISSE QUE BARRÁ A OBRIGOU A FAZER ASSALTO A UM CLIENTE 

TIROTEIO NO JARDIM AEROPORTO

Reginaldo Barrá era o principal alvo dos tiros disparados dentro de uma residência do Jardim Aeroporto na semana passada, quando um bando liderado por Anderson F. Matos, que pretendia matar seu algoz por uma suposta surra que teria levado dele no ano passado. No episódio, foram utilizados três revólveres, uma espingarda calibre 20, e nenhuma das armas foi apreendida.

Anderson F. Matos, acompanhado de dois homens e uma mulher foram à casa de Moacir Alves onde algumas pessoas consumiam entorpecentes, com a intenção de matar Reginaldo “Barrá”, Uma mulher foi atingida na cabeça no tiroteio. Barrá sofreu várias perfurações de chumbos de tiros de espingarda, e um usuário de droga, parente de políticos, machucou um dos membros do bando de Anderson com golpes de canivete.

Fernando Muniz da Costa, e Sérgio Amaro da Silva, que foram identificados e reconhecidos por testemunhas de estarem na cena do tiroteio, foram presos na investigação coordenada pelo delegado Roberto dos Santos da Silva. Anderson continua foragido.

 

Fonte: www.correiocentral.com.br - fotos Edmilson Rodrigues