Correio Central
Voltar Notícia publicada em 16/02/2017

Polícia de Ouro Preto divulga foto do homem que atirou na meia irmã por causa de dívida

O suspeito teria ameaçado a madrasta e mãe biológica da vítima, e estaria rondando a casa de familiares

A polícia de Ouro Preto do Oeste está à procura de Francisco Alves Apolinário, principal suspeito de ter efetuado um disparo contra Eva Cassiano de Souza Guilhermino, em tentativa de homicídio registrada na manhã da última terça-feira (14), por volta de 5h50min, em um sítio no Km 15,5 da BR 364, pouco depois do Centro de Treinamento Técnico da Emater (Centrer).

Além de ter disparado contra Eva, Francisco teria ameaçado a mãe dele de criação e mão biológica da vítima, e segundo familiares que procuraram a Delegacia de Ouro Preto na tarde desta quarta-feira, estaria rondando o hospital em Ji-Paraná, onde a vítima se encontra hospitalizada, e a casa da mãe da vítima na cidade de Ouro Preto. Eva foi encontrada pelo marido caída, e antes de ser levada para o hospital revelou que o meio irmão era o autor dos disparos.

O disparo atingiu as costas da vítima, do lado esquerdo, ela foi socorrida ao Hospital Municipal Laura Maria Carvalho Braga, e depois encaminhada para Ji-Paraná, ao Hospital Regional, onde se recupera.

Francisco Alves é filho de criação da mãe da vítima de um segundo casamento, e teria atirado nela porque ela não teria prestado contas de uma sociedade comercial que ambos tiveram em Ouro Preto do Oeste, no Jardim Aeroporto, e a loja fechou porque o negócio não foi pra frente. “Minha irmã abriu uma lojinha em sociedade com ele, não conseguiu conduzir, vendeu muita mercadoria fiado, e não teve coragem de contar que não deu certo. A gente está com medo porque ele ta andando por aí porque n ao tem onde ficar”, revelou a irmã, na Delegacia.  

A irmã da vítima disse que, caso Francisco Alves não seja localizado e preso, a família vai procurar o Ministério Público na manhã de quinta-feira e pedir proteção para a mãe que mora na cidade, e estaria correndo risco e temerosa com a possibilidade de o acusado cumprir a promessa de matá-la.

Fonte: Por Edmilson Rodrigues