Correio Central
Voltar Notícia publicada em 03/12/2017

Na região de Ouro Preto, homem é morto, tem orelha arrancada e facadas eram para arrancar o coração

Ronivon pode ter participado de 5 homicídios, ele levou facadas ao redor do coração, a sua mulher apareceu e o matador arrancou a orelha

EDMILSON RODRIGUES - Um homem de 34 anos, identificado por Ronivon Muniz de Araújo, 34 anos, que seria procurado pela Justiça de Rondônia pelo seu envolvimento em cinco homicídios (2 em Guajará-Mirim e 3 em Vilhena), foi assassinado na madrugada deste domingo a facadas e teve a orelha arrancada, em um bar do Distrito de Santa Rosa, que fica no município de Vale do Paraíso, distante a 36 Km da BR-364 em Ouro Preto do Oeste, onde foi registrada a ocorrência.

Os dois homens que agiram diretamente na execução de Ronivon, desferiram sete facadas na vítima, e ao se virarem para a mulher do morto que se aproximava, um deles teria dito que só não a mataria, e não arrancaria o coração do seu marido porque sabia que ela possui um filho.

As facadas foram desferidas, segundo a mulher da vítima, Rosilene de Freitas Rocha, 30 anos, foram desferidas por um homem de nome Serginho, com a participação de outro conhecido por “Pitbull” ficou segurando. Os golpes aplicados em Ronivon são todos ao redor do coração, como se os criminosos tivessem a intenção de arrancar o órgão vital de dentro do corpo da vítima.

Segundo a mulher da vítima, os criminosos deram um dinheiro a ela para ir comprar cerveja, afastaram outro rapaz que estava na roda de conversa, e quando ela voltava se deparou com um dos indivíduos golpeando seu marido, enquanto o outro o segurava.

A Polícia Militar foi acionada até a localidade rural por iniciativa do dono do bar Devanildo Paulo dos Santos, o popular “Bolão”. Os Pms Lucas e Odinesclei se dirigiram para Santa Rosa, constataram o homicídio, e acionaram a Perícia Criminal, em Ji-Paraná. Os PMs Salviano e Kayo deram apoio aos policiais de Vale do Paraíso. Após o trabalho dos peritos, o corpo foi liberado para o serviço funerário. Ronivon é procurado em duas regiões, residia na invasão entre Rondominas e Ji-Paraná, mas nos seus documentos pessoais consta o município de Jaru como local de endereço e de nascimento. 

Ronivon vivia na invasão da Fazenda Trianon, na 203 e 205, que já foi reintegrada duas vezes ao proprietário, mas os invasores insistem em reocupar. Populares disseram ao redor do corpo que ele era tido como homem perigoso, e costumava disparar tiros para o alto no centro da pequena localidade.

A Polícia Militar de Vale do Paraíso recebia constantes chamadas de denúncias contra a vítima, inclusive há comentários que ele teria dado uns tapas em um dos envolvidos no crime. A reportagem do site Correio Central entrou em contato com alguns moradores de Vale do Paraíso e do Distrito de Santa Rosa, mas ninguém quis falar sobre o assunto.

Se o homem morto se tratar do pistoleiro Ronivon Muniz de Araújo, 34 anos, ele era procurado por um homicídio em Nova Mamoré em 2010, outro assassinato em Guajará-Mirim, e três execuções em Vilhena ocorridas em outubro de 2015, em uma propriedade rural a 15 Km da cidade, numa chacina onde três homens foram mortos a tiros e queimados dentro de uma caminhonete.

Este é o segundo homicídio registrado em uma semana no Distrito de Santa Rosa. No final da semana passada, um homem foi executado a tiros de pistola no campo de futebol onde ocorria uma festa. Em face às invasões ocorridas na região dos distritos Rondominas e Santa Rosa, o 2º BPM montou uma ronda itinerante do GOE para coibir crimes de roubo, furtos e homicídios na região. 

HOMEM MORTO PODE SER O PROCURADO POR CINCO HOMICÍDIOS EM VILHENA E REGIÃO DE GUAJARÁ-MIRIM

Fonte: www.correiocentral.com.br