Correio Central
Voltar Notícia publicada em 22/06/2017

Escrivão da Polícia Civil é torturado, roubado e assassinado em Pimenta Bueno; vítima era de Ouro Preto do Oeste

José Carlos foi morto com requinte de crueldade, na semana passada ele esteve em Ouro Preto para o velório de sua mãe, que faleceu em Porto Velho

O servidor da Secretaria de Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), escrivão da Polícia Civil José Carlos da Silva Barbosa, de 53 anos, lotado na Delegacia de Pimenta Bueno, foi torturado e morto e teve seu carro e joias roubados na manhã desta quinta-feira (22), a morte do servidor ainda não foi divulgada oficialmente pela Sesdec.

José Carlos morava em uma residência localizada no perímetro da BR-364, na área urbana de Pimenta Bueno, e o crime aconteceu de madrugada, ainda não há informações sobre como o crime ocorreu, mas a informação extraoficial colhida pelo Correio Central é de que a vítima teria sido executada a tiros.

Uma das hipóteses é que José Carlos tenha sido vítima de latrocínio, porém ele foi morto com requintes de crueldade, foram empregados tortura e sofrimento à vítima, indicando que o crime pode ter sido encomendado, tendo em vista que o veículo dele, um VW Gol, foi localizado há duas horas numa linha vicinal da região.

José Carlos da Silva Pereira que é lotado na Sesdec desde 1990 morava em Ouro Preto do Oeste, trabalhou inicialmente em Ariquemes antes de ir para Pimenta Bueno, e ele era irmão de Creuza Matias da Silva Barbosa, viúva do ex-policial civil José Andrade Filho. José Carlos trabalhou no extinto Supermercado Triangulina em 1984.

Na semana passada, a mãe do policial civil Dina Barbosa da Silva faleceu em Porto Velho, e José Carlos da Silva Barbosa veio para Ouro Preto do Oeste participar do velório e do sepultamento, e o policial esteve com seus familiares e amigos. José Carlos da Silva Pereira cursou e se formou recentemente Psicologia Faculdade de Pimenta Bueno (FAP), e também era formado em Direito e Pedagogia.

 

JOSÉ CARLOS ERA VISTO COM FREQUÊNCIA EM OURO PRETO VISITANDO PARENTES

Fonte: www.correiocentral.com.br