Correio Central
Voltar Notícia publicada em 24/06/2016

Dois PMs da 3ª Cia de Ouro Preto vão trabalhar nas Olimpíadas Rio 2016

Os PMs vão trabalhar na Força Nacional, que será responsável pela segurança nos principais locais de competição, hospedagem e de comunicação nos Jogos Olímpicos de 2016.

No domingo à noite, os policiais militares sargento Ronielli Chagas, o “Chagão”, e o cabo Resende, lotados na 3ª Companhia de Policiamento Ostensivo de Ouro Preto do Oeste (3ª Cia PO/2º BPM), viajam para o Rio de Janeiro (RJ) aonde serão incorporados a Força Nacional de Segurança (FNS), vinculada ao Ministério da Justiça (MJ) que será responsável pela segurança nos principais locais de competição, hospedagem e de comunicação nos Jogos Olímpicos de 2016.


A Força Nacional vai assumir a missão dia 5 de julho, um mês antes do inicio das competições, e ficará até 10 dias após a Paralimpíada.O PM Chagão, que atua no quartel da 3ª Cia em Ouro Preto e o PM Resende, que atualmente está trabalhando no quartel do grupamento de Teixeirópolis, receberam treinamento especifico para situações especiais e estarão a serviço da Força Nacional que cuidará das instalações de maior importância para os Jogos, que têm capacidade para receber até 860 mil pessoas.


O PM Ronielli Chagas tem 31 anos e há 10 anos serve a Polícia Militar de Rondônia; ele disse que é muito gratificante a expectativa de servir a Força Nacional num momento tão importante e histórico para o Brasil e se sente muito orgulhoso de ter sido selecionado. “É uma oportunidade única na vida da gente, quando nosso país sediar outra olimpíada eu certamente não estarei em atividade. É uma honra e uma alegria muito grande representar meu estado e minha cidade nos jogos olímpicos”, declarou.  

 

TREINAMENTO

Para conseguirem vaga e ingressar na Força Nacional para trabalhar nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, sargento Chagas e cabo Resende participaram em novembro de 2015 de um treinamento do Curso de Instrução de Nivelamento de Conhecimento Para Grandes Eventos, da Força Nacional de Segurança - INC. Ao todo, 320 policiais militares e bombeiros receberam instruções, mas a convocação não foi para todos.

 

Fonte: www.correiocentral.com.br - Edmilson Rodrigues