Correio Central
Voltar Notícia publicada em 11/02/2019

Corpo de Bombeiros captura cobra de quase dois metros no Jardim Aeroporto

O idoso que viu a cobra no quintal e acionou os Bombeiros agiu corretamente, o animal foi capturado e devolvido à natureza.

Equipe do 2º Grupamento do Corpo de Bombeiros em Ouro Preto do Oeste foi acionado por um morador do Jardim Aeroporto para a captura de uma cobra medindo quase dois metros, da espécie Chironius Scurrulus (cobra-Cipó) que não é peçonhenta, mas pode ser muito agressiva quando ameaçada, ataca e pica suas vítimas com a finalidade de se defender, e avançam até mesmo contra animais maiores e depois fogem.

O solicitante é um idoso que reside na Avenida Gonçalves Dias e conserta panelas e outras utilidades domésticas, e o seu terreno faz fundos com a área do campo Experimental da Embrapa. Não há acesso pelos fundos, mas tem um pé de bananeira e um pé de cupuaçu por onde a cobra deve ter passado.   

O idoso relatou aos bombeiros que não estava conhecendo a espécie da cobra avermelhada e de escamas grandes que estava escondida atrás de uma madeira empilhada, com a cabeça escondida.

Os bombeiros usaram um cambão para laçar a cobra e um rodo para tirá-la do esconderijo. O animal ficou dando botes o tempo todo, mesmo presa ao cambão.    

A cobra-Cipó como é mais conhecida, possui hábito arborícola e diurnos, sendo muito ativas nas primeiras horas do dia e se alimentam de lagartos, insetos, pássaros e pererecas, roedores.

A coloração dela quando juvenil é verde. São encontradas na cidade por conta da oferta de animais para se alimentarem, gostam de locais escuros e escondidos. “Daí a importância de manter o quintal limpo e sem entulhos”, orienta o comandante da corporação do Corpo de Bombeiros Militar, Capitão BM Moacyr de Paula.

Na tarde de sábado, o animal foi levado a uma área verde do morro do Parque Chico Mendes e foi devolvida à natureza.

É comum o Corpo de Bombeiros atender chamado na cidade para capturar animais peçonhentos ou não, espécies silvestres machucadas ou mutiladas.

A orientação do Corpo de Bombeiros para a população é a de que, caso surja em árvores e vegetação de quintais animais peçonhentos, e outros bichos silvestres indesejáveis a corporação deve ser acionada para que os bombeiros façam a captura.

 

 

 

Fonte: www.correiocentral.com.br