Correio Central
Voltar Notícia publicada em 21/11/2017

Caerd vira motivo de gozação em Ouro Preto do Oeste por causa da falta de água nas torneiras

Consumidores criticam a Companhia que não dá satisfação, e servidores em greve dizem que problema é o desrespeito e falta de investimento

O desabastecimento de água nas caixas d’água e nas torneiras das residências da cidade de Ouro Preto do Oeste, verificado com maior frequência de uma semana para cá, causa revolta nos consumidores e o problema afeta o abastecimento de água em comércios, hospitais, e escolas públicas que são obrigadas a liberar os alunos por causa do caos instalado na instituição.

Um servidor que pediu sigilo de sua identidade relatou para a reportagem do site Correio Central que o desabastecimento dos últimos dias ocorreu porque o sistema está no limite da capacidade de produção, e uma simples queda de energia como a que ocorreu a 1 hora da madrugada do último sábado desabasteceu os reservatórios, e consequentemente as caixas d´’agua da cidade.

No sábado, após o forte temporal outra queda de energia fez cair automaticamente o sistema de proteção das bombas, para que os aparelhos não queimem. As 5 horas da manhã desta terça-feira (21), o sistema voltou a bombear água para os clientes da Companhia desabastecidos.  

FALA SÉRIO!!!

O problema da falta de água também mexe com a imaginação das pessoas e os memes e publicações em tom de gozação se multiplicam nas redes sociais.

Independente da paralisação das atividades pelos servidores que estão em greve por atraso no pagamento e falta de condições de trabalho, a Companhia de Água e Esgoto de Rondônia (Caerd) não dá satisfação para os consumidores sobre a falta de água, e o desrespeito a partir de agora tende a aumentar porque a superintendência regional da estatal que ficava em Jaru, a 40 quilômetros, foi transferida para Ariquemes, a 90 quilômetros de Ouro Preto.

Se o consumidor não está contente com esse tanto de contratempo tem mais um: a gerente do escritório da Companhia em Ouro Preto do Oeste mora em Jaru.

A reportagem do Correio Central entrou em contato com alguns servidores que, primeiro, trataram de classificar o governo estadual atual, cada um com o seu posicionamento e o seu grau de revolta com a falta de respeito com os servidores e os usuários do sistema, em razão da falta de investimentos em equipamentos que suportem a demanda atual.

Fonte: www.correiocentral.com.br