Correio Central
Voltar Notícia publicada em 13/05/2019

Audiência pública quinta-feira na ALE reúne laticínios, produtores de leite e autoridades

Assembleia Legislativa será palco da reunião entre prodcutores que ameaçam paralisar a produção e as indústrias de laticínios.

Edmilson Rodrigues - Pequenos e médios produtores de leite seguem em caravanas na próxima quinta-feira (16) para a Capital do estado de Rondônia para participar da Audiência Pública que ocorrerá na Assembleia Legislativa (ALE RO), na ocasião criadores de gado de leite e representantes de empresas laticinistas se sentarão à mesa para discutir a demanda principal dos produtores que é o preço pago pelo litro de leite.

Após a reunião de quinta, que terá início às 9 horas, os produtores decidirão se continuam trabalhando a cadeia produtiva do leite, ou se paralisam a atividade ao menos pelo prazo de um mês como forma de protesto e para sensibilizar as autoridades das dificuldades enfrentadas que está inviabilizando a produção.

Entre as pautas dos produtores rurais está a exigência que o laticínio faça um contrato diário de entrega do leite, e que as autoridades políticas façam valer o cumprimento da Lei federal 12.669, de 2012, que dispõe sobre a obrigatoriedade de empresas de beneficiamento e comércio de laticínios informarem ao produtor de leite o valor pago pelo produto até o dia 25 de cada mês.  

A mudança da data mensal de pagamento do leite pelo laticínio, que atualmente é quitado no dia 20, é outra reivindicação que os produtores rurais vão por à mesa na audiência pública.

Os produtores fazem o alerta de que, a politica de preço praticado atualmente, a falta de garantias, e o encarecimento no custo da tarifa de energia elétrica em Rondônia está tornando a atividade inviável, e há pequenos e médios criadores que estão pagando para produzir leite e decidindo abandonar a atividade.  

A audiência foi intermediada com o governo pelos deputados Lazinho da Fetagro e Cirone

Da parte dos laticínios, os empresários tem o entendimento que nada do que eles disserem na audiência vai convencer os produtores rurais das dificuldades que as indústrias têm, e o Sindileite, formado por empresas de laticínio, estará enviando à audiência na Assembleia Legislativa representantes e o professor doutor José Roberto Fernandez Canziane, professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR), com mestrado em Agronomia e em Ciências Econômicas.  

Canziane é coordenador do Conseleite, Consleho Paritário que reúne produtores e indústrias, entidades representativas (Sindileite e Fetagro) e o governo do Estado.

O Conseleite cruza informações e fecha custo de leite, produção, volume de vendas, preços praticados e tudo que envolve a cadeia do leite, e determina preços de referência para a matéria-prima a partir dos preços de comercialização do leite e derivados a fim de determinar o preço justo.

“Não somos nós que vamos convencer se está pagando justo ou não, os produtores têm suas reivindicações e nós temos as nossas dificuldades. A audiência é importante para ajustarmos essas diferenças", comentou a reportagem o representante de uma grande indústria de laticínio de Ji-Paraná.   

 

 

Fonte: www.correiocentral.com.br