Correio Central
Voltar Notícia publicada em 09/07/2024

Vagno Panisoly retira nome da disputa a prefeitura de Ouro Preto do Oeste

O ex-prefeito comunicou que não vai mais participar de reuniões política visando pré-candidatura a prefeito.

O ex-prefeito de Ouro Preto do Oeste Vagno Gonçalves Barros, o "Vagno Panisoly", filiado ao Podemos, está deixando o processo eleitoral e não vai disputar vaga com o delegado Julio Cesar, que entrou na disputa em março, mediante o acordo de disputarem a vaga na legenda na convecção do partido.

Em contato com o Correio Central, na manhã desta terça-feira, Panisoly confirmou que a decisão é pessoal e está retirando seu nome da disputa do Poder Executivo, e espera que o eleitorado tenha consciência e equilíbrio para escolher os representantes do executivo e do legislativo.

“Eu ingressei na disputa após várias conversas com todos os partidos de oposição, e no diálogo conseguimos alinhar uma proposta para nos colocar no jogo e disputar com chances reais”, se pronunciou o ex-prefeito.

O Podemos só tem filiados aptos para disputar a eleição os dois pré-candidatos a prefeito Vagno Panisoly e o delegado Julio Cesar, a legenda não tem nominata para vereador. Os candidatos a vereador que vão apoiar o indicado do Podemos virão das legendas que comporem com o partido na convenção.

Panisoly argumentou que prefere se voltar para seus projetos pessoais e seguir no ramo comercial, e que seu comunicado é para os cidadãos e eleitores que o estimularam a entrar na campanha.

“É desgastante fazer política, você tira muito tempo para conversar, dialogar sobre a eleição com um e com outro, unir ideias. Eu espero que o eleitor ouro-pretense tenha escolhas e que faça a melhor”, disse.

CONVENÇÕES PARTIDÁRIAS 

Nas eleições deste ano, os partidos poderão realizar, entre 20 de julho e 5 de agosto, convenções partidárias para deliberar sobre coligações e escolher candidatos aos cargos de prefeito, vice-prefeito e vereador. Após as convenções, os partidos têm até 15 de agosto para registrar os nomes na Justiça Eleitoral.

 

 

 

 

 

Fonte: www.correiocentral.com.br

Leia Também


Update cookies preferences