Correio Central
Voltar Notícia publicada em 17/11/2020

Em OPO, candidato Batoré ofendeu na véspera da eleição e dançou no domingo

“Gente, quem quiser bezerro “desmamado” vai lá na prefeitura que vai ‘te’ um monte”. A esposa dele trabalha em cargo comissionado.

O candidato a vereador Jefferson Batoré, do PDT, que no início da campanha tinha uma forte corrente nas redes sociais a seu favor, não por seu conhecimento político, mas como um símbolo de protesto contra os vereadores atuais, estava se achando demais.

Batoré ficou conhecido após o candidato derrotado Frankis Bruno (#frankisbrunomerepresenta) postar uma entrevista com Batoré no seu canal de facebook onde revelou que sua esposa foi nomeada pelo prefeito Vagno Panisoly como forma de ajudar sua família e essa entrevista foi publicada fora de contexto, e de maneira crítica.

Mais à frente, áudios dirigidos a Batoré de um eleitor o acusando de ser um “comédia”, de não trabalhar e viver às custas da esposa que além de trabalhar na prefeitura ainda vendia salgados para sustentar a ele e aos filhos dela, o encantamento por seu nome nas redes sociais foi desaparecendo.

Já era estranho as conversas de Batoré quando ele dizia: “hoje o senador Acir Gurgacz comeu um churrasco e almoçou comigo em minha casa”; também costumava falar que o deputado federal Leo Moraes e outros políticos do estado tinham estado com ele em sua residência no Jardim Aeroporto.

Por essas, Batoré ganhou o título de o mais mentiroso e também ganhou um meme da personagem Magali comilona, da Turma da Mônica.

Na semana das convenções, quando Batoré se bandeou para o lado da coligação de Alex Testoni alegando que tinha obrigação e dignidade para honrar um compromisso feito com o ex-deputado estadual Amarildo Almeida, o candidato deixou de ser comédia para se tornar uma piada de mal gosto.   

Na véspera da eleição, o sem noção gravou um áudio dizendo “Gente, quem quiser bezerro “desmamado” vai lá na prefeitura que vai ‘te’ um monte” , referindo-se aos servidores comissionados da administração que seriam demitidos numa provável eleição de Alex Testoni.

Entre os “bezerros” desmamados os quais Batoré se referia, está incluindo sua companheira que, segundo um eleitor disse em áudio prospectado em vários grupos, é quem trabalha para sustentar a família e ele.

Ainda assim, com esse perfil e caráter duvidoso que pregava humildade, o candidato Batoré ainda encantou 244 eleitores. Imagina um cidadão desse na Câmara municipal decidindo o futuro do município?     

BATORÉ GANHOU NA CAMPANHA UM MEME DE INTERNAUTAS DEVIDOAS SUAS ESTÓRIAS DE RECEBER POLÍTICOS COMO ACIR GURGACZ EM SUA CASA PARA ALMOÇO, CHURRASCO ETC..

 

Fonte: www.correiocentral.com.br