Correio Central
Voltar Notícia publicada em 29/07/2020

Venezuelano apedreja porta da UNISP em Ouro Preto do Oeste, RO

Com três pedras de 1 quilo cada na mão, o venezuelano disse que estava revoltado porque não recebe ajuda governamental.

Um venezuelano de 28 anos amalucado arremessou uma pedra enorme contra a porta de vidro da Unidade Integrada de Segurança Pública (UNISP) de Ouro Preto do Oeste, localizada na Avenida Capitão Silvio Gonçalves de Farias.    

 O fato atípico aconteceu por volta das 08:30hs da manhã de terça-feira (28) momentos após a troca de plantão dos agentes que trabalham de comissários de plantão na Delegacia Civil.

O relato da polícia é que apareceu em frente a UNISP um indivíduo sem qualificação por estar sem documentos, de estatura média, cor morena, com três pedras na mão de tamanho grande, mais ou menos 01 kg cada, e jogou uma das pedras na porta de vidro, que não chegou a quebrar.

Antes que pudesse arremessar outra pedra, o venezuelano Ramon Antonio Hernandez Lopes, natural de Sucre, foi rendido por um agente da Polícia Civil e levado perante a delegada de plantão.

Ao ser questionado do motivo de estar com as pedras e de ter arremessado uma delas na porta da Delegacia Civil o venezuelano que não tem residência fixa justificou que está revoltado pelo fato de ninguém o ajudar em nada, pois já procurou vários órgãos governamentais e não recebe ajuda.

Como não restou dano em virtude da pedra arremessada pelo venezuelano, apenas perturbação (barulho) ao trabalho da unidade policial, a delegada despachou um TC (Termo Circunstanciado) em desfavor do agente e o liberou.

Venezuelanos que chegam a Rondônia em sua grande maioria permaneciam na capital Porto Velho. No início do ano, e em maior número após o início da pandemia do coronavírus, eles estão migrando para as cidades do interior, com preferência as que estão localizadas no eixo da BR-364. 

 

 

Fonte: www.correiocentral.com.br