Correio Central
Voltar Notícia publicada em 10/09/2021

Idoso de 65 anos mata a pauladas idosa com 69 anos em Ouro Preto do Oeste, RO

Antônio Camilo confessou que tinha um caso amoroso com a vítima e que matou Iracema por cuímes.

Um bárbaro homicídio com emprego de extrema violência foi registrado na Estância Turística Ouro Preto do Oeste nesta quinta-feira (09/09), a vítima é a aposentada Iracema Antunes da Costa, de 69 anos de idade.

O autor do crime, o pedreiro Antônio Camilo da Silva, de 65 anos, se apresentou à polícia na tarde desta sexta-feira e confessou o crime. Apesar de não ser casado com a vítima, ele afirmou em depoimento que mantinha um relacionamento de namoro conturbado de união e separação com ela há muito tempo, e ontem perdeu a cabeça e matou Iracema por ciúmes com três golpes de um pedaço de madeira que servia de tranca à janela da casa.

O autor do crime disse ainda que, no primeiro golpe a vítima caiu desmaiada no sofá, e que ela nem teve tempo de gritar. Em ato contínuo, ele desferiu mais dois golpes com clara intenção de matar a mulher. Em seguida, ele apagou as luzes da casa, trancou a porta e foi embora.      

A idosa foi assassinada com três golpes de pauladas na cabeça em sua residência, localizada à Rua Sebastião Cabral de Souza, na altura do Bairro Liberdade. Iracema foi encontrado no sofá por um filho e um genro que desconfiaram que algo de muito ruim havia acontecido

Eles afirmaram a Polícia Militar que foram à casa de Iracema e encontraram a porta fechada, e bateram palma. Como ninguém respondeu, decidiram arrombar a porta principal e se depararam com a vítima ensanguentada no sofá.  

O filho e o genro de Iracema afirmaram a Polícia Militar que quando estiveram na casa, por volta de 18:30hs, Antônio se encontrava no local na companhia da vitima e de uma filha dela.        

Antônio Camilo se apresentou à Delegacia Civil acompanhado do advogado Odair José da Silva, prestou depoimento e confessou o crime, e como a apresentação foi espontânea e não cabia mais prisão em flagrante, ele foi liberado. No entanto, o pedreiro pode ser preso a qualquer momento.

“Em princípio é um feminicídio sim, qualificado também pelo meio cruel utilizado pra execução do crime”, afirmou o delegado Niki Alves Locatelli, que representou pela prisão do autor do crime junto à Vara Criminal da Comarca.

“A gente já ouviu testemunhas, já pediu as perícias, apreendeu o instrumento utilizado no crime, que é um pedaço de madeira. A gente já representou o Poder Judiciário pela prisão preventiva do autor e estamos aguardando”, finalizou.

Familiares da vítima estão revoltados com o requinte de crueldade empregado pelo pedreiro contra Iracema, que provavelmente não esperava uma atitude tão violenta por parte de Antonio Camilo.

 

Fonte: www.correiocentral.com.br