Correio Central
Voltar Notícia publicada em 16/04/2021

Autor de disparo contra jovem se apresenta em Ouro Preto (RO); vítima será transferida para outro hospital

Kleber entregou à polícia o revólver calíbre 38 Special, com 5 balas intactas e 1 deflagrada. Thalles foi atingido na 3ª e 2º vértebra lombar e talvez terá de passar por uma neorocirurgia.

Redação Correio Central - Kleber Cezar Rodrigues de Almeida, 55 anos, autor do disparo contra o jovem Thalles Mardone Pierre, 26 anos, alvejado na altura do abdômen, lado direito, na residência de um amigo da vítima onde se encontravam outros dois amigos do dono da casa, se apresentou à Delegacia Civil de Ouro Preto do Oeste acompanhado de advogados, apresentou a arma utilizada para cometer o crime e foi liberado.

A reportagem obteve a informação que o autor do disparo foi ouvido em depoimento e entregou à Polícia Civil um revólver calibre 38, marca Taurus, com seis munições, sendo cinco projeteis intactos e um deflagrado. Ele teria relatado que não tinha intenção de matar o jovem, apenas de dar um susto, mas acertou a vítima que teria se escondido atrás de um pilar da casa onde ocorreu o fato.

O crime de homicídio tentado (ou tentativa de homicídio) foi registrado na noite de terça-feira (13/04) na Estância Turística Ouro Preto do Oeste (RO), em uma residência localizada no Jardim Bandeirantes. A bala ficou alojada próximo da 3ª vértebra do paciente e causou abaulamento discal (tensões de compressão) na 4ª e na 5ª vertebra da coluna lombar.  

Thalles está internado no Hospital Dr. Claudionor Couto Roriz, em Ji-Paraná, e não no Heuro conforme foi divulgado pelo site Correio Central. A reportagem teve acesso ao exame de tomografia computadorizada confirmando que o projetil de arma de fogo (PAF) causou fraturas na 3ª vértebra, e se encontra alojado no interior do canal da 2ª vertebra.

Em outro laudo médico atualizado esta manhã, disponibilizado pela mãe do paciente, o qual a reportagem teve acesso, o cirurgião Gregório Teofanes  Rosario Ascarruz, solicita a transferência de Thalles Pierre para outra unidade hospitalar a fim de que seja realizada uma avaliação para uma neurocirurgia. Devido a complexa cirurgia a qual foi submetido, o jovem segue sendo medicado com dores controladas por medicação.   

MOTIVAÇÃO

A publicação apurou que o início das desavenças que gerou a motivação para o crime ocorrido na última terça-feira teria tido início há aproximadamente 4 anos, quando Thalles iniciou um relacionamento escondido com a filha do autor do disparo, relação essa que nunca teve o consentimento dos pais da garota, e  também por razão de arestas anteriores, pelo fato de a jovem e o irmão mais novo terem um sério problema de saúde, o que segundo o pai era motivo de gozação pela outra parte, antes de eles namorar.

Entretanto, o que teria gerado o descontrole e a ira do autor do disparo seria uma suposta foto de uma carta escrita à mão que estava no celular do seu filho que ele visualizou, e leu que sua filha parecia estar se despedindo da família. Este teria sido o estopim que gerou o encontro na casa de Cicinho.   

No ano passado, a jovem teria se mudado para São Paulo (SP) para cursar Direito, mas de lá teria viajado para Curitiba (PR) na companhia de Thalles que a visitou e a convidou. A mãe da garota também chegou a registrar uma ocorrência policial na delegacia local, segundo o seu marido. O autor do disparo inocentou o filho, afirmou que ele não tinha conhecimento da arma no carro.

NOVOS DEPOIMENTOS

O jovem que mora na residência onde Kleber chegou acompanhado do filho e atirou em Thalles, e mais dois rapazes que se encontravam no local estão na Delegacia Civil estão prestando depoimento na manhã desta sexta-feira (16/04) para esclarecer o que ocorreu a partir da chegada do agressor.   

Após ouvir os depoimentos de ambos os lados, a delegada responsável pelo inquérito policial deverá se pronunciar. A delegada não costuma dar entrevista, tampouco se manifestar publicamente sobre inquéritos e investigações às quais ela conduz.

Esse lamentável episódio envolvendo duas famílias locais está causando muito sofrimento e angustia em ambas as partes, e a animosidade pulverizada nas redes sociais faz ampliar o problema, não ajuda em nada.

A EDITORIA DO SITE CORREIO CENTRAL NÃO SE RESPONSABILIZA JUDICIALMENTE POR POSTAGENS DESTA REPORTAGEM MODIFICADAS E EXTRAÍDAS DA PLATAFORMA DO SITE SEM AUTORIZAÇÃO

Fonte: www.correiocentral.com.br