Correio Central
Voltar Notícia publicada em 29/03/2020

Em Ouro Preto, pai divulga teste para Covid-19 da filha que veio dos EUA

O exame deu "não detectado" para Covid-19, e enquanto o resultado não veio a família cumpriu a quarentena em casa.

Embora haja muitas pessoas que chegaram à cidade de Ouro Preto do Oeste recentemente de viagens de outros países e outras regiões do Brasil, são hipoteticamente potenciais suspeitos de ter contraído o novo Coronavírus, mas não têm a preocupação necessária de se monitorar e fazer a quarentena de 14 dias como sugere as autoridades de saúde, há aqueles que seguem as recomendações à risca, ficam seguros em família e tranquilizam a sociedade como um todo.  

A redação do site Correio Central recebeu na tarde da última sexta-feira (27/03) um exame de teste para o novo Coronavírus com resultado “não detectado” de uma filha sua de 36 anos, que chegou recentemente dos Estados Unidos da América. “Notícia boa”, escreveu na mensagem o cidadão ouro-pretense, que reside na cidade há mais de 30 anos.

O exame foi realizado no dia 18 de março em um laboratório particular da cidade que colhe o material do paciente, e envia para um laboratório autorizado de Minas Gerais, e o resultado demorou nove dias para chegar. Enquanto aguardavam o resultado, a família seguiu todos os protocolos de quarentena e o isolamento social.

Os exames realizados no laboratório particular são devidamente comunicados ao Comitê que coordena o Plano de Contingência municipal de combate ao novo Coronavírus, da Secretaria Municipal de Saúde, que conta com membros dos poderes Judiciário, Executivo e profissionais da área.

A reportagem mantém o sigilo do nome da mulher que realizou o teste e de seus familiares por questões éticas, e publicou o resultado para mostrar como os cidadãos devem proceder quando tiverem alguma suspeita, e decidirem realizar exame particular.

FAKE NEWS

Na semana passada, uma fake News de um exame similar ao que foi publicado nesta reportagem, de um jovem que esteve no Rio de Janeiro, virou caso de polícia.

Alguém apagou o “não” do “não detectado” do exame original e postou nas redes sociais, em razão da brincadeira de mal gosto o Ministério Público acionou a Polícia Civil para descobrir quem foi o autor da postagem. O jovem que fez o exame negou que tenha sido ele o autor da postagem.

MODELO DE EXAME REALIZADO EM LABORATÓRIO PARTICULAR DA CIDADE

  

 

Fonte: www.correiocentral.com.br