Correio Central
Voltar Notícia publicada em 28/07/2020

Benedito Alves completa 70 anos, quase 50 dedicado ao café

“Tenho tempo de contribuição e idade para aposentadoria, mas vou "tocando o barco" ....eu sou apaixonado pelo meu trabalho e pelo café”, declara.

Nesta segunda-feira, 27 de julho, o extensionista da Emater Benedito Alves completou 70 anos de idade, no dia 1° de agosto ele chega a 42 anos residindo em Ouro Preto Do Oeste. O dia da chegada foi em 1° de agosto de 1978.

Em 1978 Benedito Alves foi chamado para vir trabalhar no estado de Rondônia através do Grupo Fischer, empresa sediada no estado do Rio de Janeiro. “Em 1992 fui chamado pelo governo do estado de Rondônia para desempenhar minhas atividades na EMATER, empresa de assistência e extensão rural onde estou até o presente desempenho outras atividades”, diz, com muito orgulho.

Entre as atividades de Benedito Alves, ele atua como colaborador na estação experimental da EMBRAPA em Ouro Preto do Oeste; em escolas agrícolas e universidades ministrando aulas tangente a disciplina Cafeicultura

“Tenho tempo de contribuição e idade para aposentadoria, mas vou "tocando o barco" ....eu sou apaixonado pelo meu trabalho e pelo café”, declara sua paixão pela profissão que exerce.

“Pois então, quase 50 anos de atividades no café e por incrível que pareça eu nunca pedi emprego, sempre fui chamado. Lembro-me bem que, em 1968, eu tinha concluído um curso de classificação e degustação de café e não havia emprego e então procurei um dos meus professores , professor Alceu Rosolino e perguntei a ele se eu poderia fazer um "estágio voluntário" na sua propriedade agrícola, chácara irmãos Rosolino pertinho de São Manuel onde tinha máquina de beneficiamento de café, secador, viveiro de mudas,

Quando fez 30 dias do meu estágio o professor mandou fazer meu 1° pagamento, e eu ainda retruquei, mas sou estagiário, e ele, agora você ê nosso funcionário pelo bom desempenho”.

A editoria deste informativo eletrônico expressa a felicitação pelo aniversário de Benedito Alves, por sua longevidade e proatividade em prol da cafeicultura de Rondônia e pelas informações prestadas ao Correio Central quando ainda impresso, no começo do ano 2000.

Fonte: www.correiocentral.com.br