Correio Central
Voltar Notícia publicada em 30/01/2020

Porcalhões: moradores denuncia usuários que sujam o Bosque Municipal de Ouro Preto do Oeste

Há usuários do Parque do Bosque que usam canteiros de plantas instalados ao lado do banco como lixeira.

Um flagrante do comportamento inadequado de usuários do Parque do Bosque em Ouro Preto do Oeste foi publicado por um cidadão da cidade que ficou aborrecido e ao mesmo indignado com a falta de higiene e educação pelo mau hábito alheio.

Ele subiu no playground infantil e registrou restos de alimentos (bolos), garrafa pet, sacola de caixa de cerveja, vários copos e pratos descartáveis espalhados pelo assoalho onde crianças brincam e pessoas adultas se reúnem nos fins de tarde.

O local possui lixeiras seletivas, e apesar de algumas delas já terem sido arrancadas ou vandalizadas, há muitas espalhadas pelo amplo espaço público para que o lixo seja armazenado. Ainda assim, é grande o número de pessoas que não pensam coletivamente, e insistem em jogar lixo no chão e emporcalhar o espaço público que é de todos.

Há usuários do Parque do Bosque que usam canteiros de plantas instalados ao lado do banco como lixeira. Sacolas, pacotes vazios e todo tipo de sujeira são colocados entre os assentos de madeira, que também acumulam lixo.

O local constantemente é alvo de vandalismo. Quebram bancos, equipamentos da academia ao ar livre, lixeiras, arrancam mudas de plantas, e até furtam peças de equipamentos do local.

Outro constrangimento relatado por pessoas que frequentam o Parque do Bosque Municipal diz respeito aos praticantes de caminhadas pisarem em excrementos de cachorros, transtorno que pode ser evitado se o proprietário do animal tiver um pouco de bom senso e higiene no local público. 

Uma das soluções para reduzir esses problemas é a instalação de câmeras de vigilância em funcionamento no Bosque Municipal, graças ao projeto “Adote Um Espaço Público”, uma parceria da prefeitura da Estância Turística Ouro Preto do Oeste, através do Departamento de Cultura, Turismo e Esportes, com a empresa Inviolável – Monitoramento e Segurança Eletrônica.

 

Fonte: www.correiocentral.com.br