Correio Central
Voltar Notícia publicada em 14/06/2021

Ouro Preto do Oeste completa 40 anos de instalação nesta quarta-feira, 16 de junho

A instalação do município Ouro Preto do Oeste ocorreu em 1º fevereiro de 1983, com a posse dos vereadores, do prefeito e do vice-prefeito eleitos em 15 de novembro de 1982.  

ATUALIZADO: A Estância Turística Ouro Preto do Oeste (RO), localizada na macrorregião Central do estado de Rondônia, completa quatro décadas de instalação nesta quarta-feira, 16 de junho. Nesta data seria feriado municipal, mas o feriado foi adiado para o próximo sábado.  

A Associação Comercial e Industrial (Aciop) informou que o dia do aniversário do município é considerado feriado, asssim como para a rede de bancos e cooperativas, salvo se caso a prefeitura publicar Decreto antecipando, ou adiantando a data. A Aciop divulgou que o feriado será comemorado no sábado.

O Município de Ouro Preto do Oeste foi criado pela lei nº 6.921, sancionado no dia 16 de junho de 1981 pelo presidente João Baptista, e nesta quarta-feira (16/06) 40 anos de emancipação político-administrativa. 

A instalação do município Ouro Preto do Oeste ocorreu em 1º fevereiro de 1983, com a posse dos vereadores, do prefeito e do vice-prefeito eleitos em 15 de novembro de 1982.  

Com uma população estimada em 35.737 habitantes, segundo dados do IBGE de 2020, o município foi transformado em Estância Turística por força do Projeto de Lei Complementar nº 664 de 07 maio de 2012, aprovado Na Assembleia Legislativa do Estado e institucionalizado pelo ex-prefeito Alex Testoni em dezembro de 2013. 

História 

A história do município de Ouro Preto do Oeste é, praticamente, a história da colonização de Rondônia. 

A colonização oficial de Rondônia teve início em 1968, quando o Ministério de Agricultura se interessou pela colonização da Amazônia Legal. Naquele ano, chegaram ao então Território Federal de Rondônia os técnicos do Instituto Brasileiro de Reforma Agrária (IBRA), com a atribuição de localizar na BR 364 uma implantação de novos projetos de colonização. 


Por conta das suas terras de solo fértil, foi escolhido um local às margens do igarapé Ouro Preto, na BR-364, distante 40 km da atual cidade de Ji-Paraná. Nascia, assim, o Projeto Integrado de Colonização Outro Preto, ou simplesmente, PIC Ouro Preto. O local de instalação do projeto pertencia ao seringal Ouro Preto, de propriedade do seringalista Vicente Sabará Cavalcante. O projeto já envolvia outros seringais, como: a Boa Vista, Santa Rosa, Aninga, Curralinho, Miolo, Santa Maria e o seringal Raimundo Pequenino. 

A ocupação demográfica, que antes da instalação do projeto era mais moderada, a partir de sua implantação, em 1970, começou a intensificar-se, inicialmente, nas margens da estrada e depois ao longo das vicinais abertas pelo INCRA, pelas Secretarias de Agricultura e de Obras, do então território, pela Prefeitura de Porto Velho, e ainda pela ação desbravadora e participativa dos colonos. 


O plano inicial do INCRA previa uma capacidade de atendimento a duas mil famílias, mas, em 1973, já contava com mais de três mil, cada uma delas assentadas em lotes de 100 hectares de terras. O total de migrantes que se dirigiram a Ouro Preto em mais de três anos, foi calculado em cerca de 25 mil pessoas. 
O nome Ouro Preto, já adotado pela população, advém do fato de terem os técnicos do IBRA, no início da colonização oficial, identificado um tipo de solo roxo escuro, que eles denominaram ouro preto modal. O acréscimo do Oeste foi necessário para diferenciar de outro nome já existente no Estado de Minas Gerais. (ibge-prefeitura) 

DADOS DO IGBE 

Em 2018, o salário médio mensal era de 2.0 salários mínimos. A proporção de pessoas ocupadas em relação à população total era de 17.2%. Na comparação com os outros municípios do estado, ocupava as posições 7 de 52 e 10 de 52, respectivamente. Já na comparação com cidades do país todo, ficava na posição 2163 de 5570 e 1770 de 5570, respectivamente. Considerando domicílios com rendimentos mensais de até meio salário mínimo por pessoa, tinha 35.4% da população nessas condições, o que o colocava na posição 46 de 52 dentre as cidades do estado e na posição 3484 de 5570 dentre as cidades do Brasil. 

Território e Ambiente 

Chegada do motor gerador de energia na cidade foi dia de festa - foto Geraldo Nonato

Apresenta 9.9% de domicílios com esgotamento sanitário adequado, 81.1% de domicílios urbanos em vias públicas com arborização e 7.6% de domicílios urbanos em vias públicas com urbanização adequada (presença de bueiro, calçada, pavimentação e meio-fio). Quando comparado com os outros municípios do estado, fica na posição 24 de 52, 5 de 52 e 7 de 52, respectivamente. Já quando comparado a outras cidades do Brasil, sua posição é 4367 de 5570, 2324 de 5570 e 3069 de 5570, respectivamente. 

Jorge Teixeira era amigo do senhor Agenor e dona Gladis, do Cine Teatro Ouro Preto

Fonte: www.correiocentral.com.br - com infromações do IBGE