Correio Central
Voltar Notícia publicada em 23/12/2018

Professor passava 'doutorzinho' na virilha de alunos e os masturbava

Professor Willian, como era chamado, era um safado que se aproveitava da ingenuidade dos seus alunos de futebol para abusar deles.

Mato Grosso - A mãe de uma das 11 vítimas identificadas do professor de futebol Clemente Borges Aranha, 31 anos, conhecido por C, disse que o filho relatou que o professor passava o gel conhecido como 'doutorzinho' na virilha dos alunos e pedia para que eles ejaculassem durante viagens para jogos. Segundo ela, o professor passava o gel na virilha dos alunos e os masturbava até a ejaculação ‘para o remédio funcionar’.

A entrevista foi dada à TV Vila Real e veiculada no programa Cadeia Neles. No relato da mãe, que não foi identificada por questão de segurança, ela conta como o filho foi abusado por Clemente.

Segundo a mãe, ao questionar o filho sobre o que acontecia nas viagens, ele começou a chorar muito durante o relato do que aconteceu. Segundo ela, as vítimas não denunciavam por vergonha e medo, uma vez que Clemente também fazia ameaças contra familiares e prometia cancelar possíveis contratos.

Na fala da mulher, porém, o que chama atenção era uma das formas que o professor encontrava para abusar dos alunos.

“Ele (filho) disse que na viagem para o Rio de Janeiro o professor passava um doutorzinho na virilha dos meninos. Só que para esse remédio fazer efeito, o menino tinha que ejacular. Mas que fazia os meninos ejacularem. Depois ele dava um remédio para eles dormirem", disse a mãe.

A prisão

O treinador de futebol Clemente Borges Aranha, 31 anos, conhecido por professor Willian, foi preso preventivamente pela Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica), na tarde da última segunda-feira (17), acusado de estupro. Willian foi preso no Bairro Três Barras e tem uma escolinha de futebol na Grande CPA.

De acordo com a Polícia Civil, a investigação começou em outubro deste ano, quando a mãe de um menino procurou a delegacia e relatou os fatos praticados pelo professor, que atende dezenas de crianças e adolescentes, sexo masculino, entre 8 a 16 anos, dos bairros Dr. Fábio, Três Barras e Novo Horizonte.

Veja abaixo prints de conversas do treinador tarado com os meninos que ele ensenava futebol

Fonte: ReporterMT