Correio Central
Voltar Notícia publicada em 29/03/2017

Bispo coreógrafo inventa “zumba gospel”; VEJA

O vídeo foi assistido mais de duas milhões de vezes, viralizou e até recebeu o apelido de zumba gospel.

A página de humor Irmã Zuleide compartilhou na semana passada no Facebook uma cena antiga do programa De Bem com a Vida, exibido na Rede Gospel, que mostra um grupo dançando uma modalidade similar à zumba ao som de música gospel.

O vídeo foi assistido mais de duas milhões de vezes, viralizou e até recebeu o apelido de “zumba gospel”. Ainda que o vídeo tenha sido visto como uma brincadeira, ele mostra a Zoe Dance, uma modalidade criada pelo bispo John Bassi, professor de Educação Física e coreógrafo com experiência na área desde 1997.

Antes da vida religiosa, John foi coreógrafo do grupo Axé Blond. Em 2001, ele e a mulher, Carol Bassi, que é bailarina clássica, se converteram e no fim de 2014 criaram juntos a Zoe Dance, uma aula de ritmos reformulada.

“Zoe significa vida de Deus em grego. E a aula tem essa busca pelos princípios de Deus. Nas aulas, falamos sobre o quanto a vida de Deus é abundante. No fundo, é uma aula de dança como qualquer outra, a diferença é que é agregada a princípios”, explicou John.

Em entrevista ao UOL, o bispo afirmou que o diferencial do Zoe é que ele não vulgariza o corpo com a dança. “Dá para dançar funk sem denegrir o corpo? Sim! E sambar? Também! Nós fazemos tudo isso nas aulas. Essa é a nossa especialidade. Colocar os princípios cristãos na dança”, afirmou.

De acordo com John, a aula abraça qualquer idade, independente da religião, e o melhor é que os participantes só ouvirão coisas agradáveis. “Tenho três filhos. Sei que posso levá-los para as aulas que não terá nenhuma música ou coreografia que trará qualquer tipo de constrangimento. O Zoe é para todo mundo desde crianças até para a terceira idade e não tem nada a ver com religião, mas sim com a vida de Deus”, comentou.

Crente dança sim

Para o bispo o ponto interessante da fama do Zoe é afirmar que crente pode dançar com certeza. “Achamos legal que o projeto está sendo conhecido. Acho legal tirar esse estigma de que crente não dança”, relatou.

Outro ponto positivo na opinião de John é que as músicas tocadas no Zoe sempre tem uma mensagem de vida de alegria, além de só falar de coisas do bem. “A mensagem é sempre boa, de alegria e de paz”.

Hoje, mais de 400 professores estão aptos a dar aula de Zoe Dance no Brasil. “Em breve, no site da modalidade, será possível descobrir o representante do Zoe mais próximo de você”, finalizou.

Fonte: Gospel Prime - Cristiano Medeiros