Correio Central
Voltar Notícia publicada em 11/10/2018

Predador de votos de Marcelino Tenório foi o ex-prefeito Luiz Gomes; entenda porque

Luiz Gomes era aliado até abril, mas renunciou a prefeitura e se lançou candidato, obtendo quase 6 mil votos.

A votação do último domingo foi extremamente desfavorável para a região de Ouro Preto do Oeste, a votação do eleitorado regional não foi suficiente sequer para reeleger o deputado estadual Marcelino Tenório (PRP), e os quatro municípios e seus distritos ficarão sem representante na Assembleia Legislativa estadual até 2022.

Buscando-se justificativa para a redução nos votos do deputado Marcelino, foi tentado plantar a ideia de que a desunião política e o excesso de candidaturas minaram as possibilidades de reeleição do parlamentar, como se os candidatos que exerceram o livre direito democrático de concorrer fossem os culpados.

No entanto, qualquer leigo em política, e que entenda o mínimo de cálculos, pode verificar na soma de votos que cada candidato obteve nos quatro municípios e nos distritos da 13ª e 28ª zonas eleitorais da comarca, que o predador de votos de Marcelino Tenório que tirou as chances dele é o ex-aliado de primeira e ex-prefeito de Nova UniãoLuiz Gomes furtado (PODEMOS) que ganhou de Marcelino em seu município e em Mirante da Serra.

Luiz Gomes governou Nova União por dois mandatos, elegeu José Silva e quatro anos depois se reelegeu pela terceira vez, mas em abril deste ano renunciou a prefeitura e lançou-se candidato a deputado estadual.

Marcelino era aliado do ex-prefeito, inclusive nomeou como chefe de gabinete em seu escritório de Ouro Preto o ex-prefeito José Silva, apadrinhado de Gomes, e certamente contava com apoio de lideranças aliadas, e de votos do ex-prefeito.

Em sua cidade, Luiz Gomes foi o 1º colocado com 1.302 votos e Marcelino ficou em 2º com apenas 661 votos. Em Mirante da Serra, Luiz Gomes também ficou em 1º lugar com 1.311 votos e Marcelino o 2º com 871 votos.

Em Ouro Preto Luiz Gomes obteve apenas 311 votos, em Teixeirópolis ele teve uma votação inexpressiva de 41 votos e Marcelino foi o mais votado com 618 votos. No geral, Luiz Gomes obteve 5.930 votos, 2.965 desses eleitores foram no reduto regional de Marcelino Tenório.

 Com essa divisão entre as duas lideranças, culpar o eleitor e os candidatos da cidade de Ouro Preto pela derrota do deputado é injusto. Os eleitores fizeram a sua parte, mas infelizmente faltaram quase 2.000 votos para Marcelino se reeleger, enquanto seu ex-aliado de primeira hora obteve quase 3.000 votos.

Em 2014, Marcelino conquistou em Nova União 1.161 votos nas urnas, Edson Martins do PMDB que foi o 2º teve apenas 287 votos. Em Mirante da Serra, Marcelino obteve apenas 522 votos porque o ex-prefeito Vitorino saiu candidato e ficou em 1º com 1.903 votos e o também ex-prefeito professor Álvaro ficou em 2º com 1.088 votos.

No último domingo, nas urnas de Ouro do Oeste Marcelino Tenório somou nas urnas 5.232 votos, 2.508 votos a menos que os 7.740 votos conquistados em 2014. Vandeir Leite, candidato de Nova União, conseguiu 565 votos em Ouro Preto, e Luiz Gomes obteve 311 votos.

Fonte: www.correiocentral.com.br