Correio Central
Voltar Notícia publicada em 29/05/2018

"Paralisação precisa parar, não interessa a mim nem ao Brasil", diz Bolsonaro

Bolsonaro negou ter ligação direta com o movimento, especulação que cresceu nos últimos dias em vista da presença frequente de apoiadores de sua candidatura entre os manifestantes.

O pré-candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, declarou durante entrevista à Folha de S. Paulo que a greve dos caminhoneiros, já no nono dia seguido, precisa acabar. "Não interessa a mim, ao Brasil, o caos agora", disse. 

Bolsonaro negou ter ligação direta com o movimento, especulação que cresceu nos últimos dias em vista da presença frequente de apoiadores de sua candidatura entre os manifestantes.

"Eu não participei da eclosão do movimento. Eu estou conversando com, não digo lideranças, mas gente deles. Não existe liderança, tem muito voluntarismo. Eu estou dizendo para eles que isso é igual a remédio, se tomar demais, vira veneno", disse.

Segundo Bolsonaro, se estivesse no Planalto, a paralisação que está afetando todo o abastecimento do País não teria acontecido, pois ele acompanha há pelo menos dois anos o movimento dos caminhoneiros e sabe de suas revindicações. Para o deputado federal, "faltou bom senso por parte do governo e por parte das empresas que exploram o governo".

O pré-candidato também foi questionado sobre a defesa de uma intervenção militar por vários caminhoneiros. Segundo ele, isso vem de um grupo pequeno e parte de um desespero.

"Na minha opinião, dos meus amigos generais, se tiver de voltar um dia, que volte pelo voto. Aí chega com legitimidade, não dá essa bandeira para o PT dizer “Abaixo a ditadura” ou “Foi golpe”, porque aí foi golpe mesmo", declarou.

Fonte: Correio 24 horas