Correio Central
Voltar Notícia publicada em 11/01/2017

Viveiro Municipal na cidade de Teixeirópolis é furtado e prejuízo é superior a R$ 11 mil

O furto teria ocorrido na noite de 31 de dezembro, mas só foi comunicado nove dias depois no quartel da PM de Teixeirópolis

Um furto ao Viveiro Municipal do município de Teixeirópolis teria ocorrido entre a noite de 31 de dezembro e o dia 1 de janeiro, porém o crime só foi registrado nove dias depois no quartel da Polícia Militar da cidade, e na Delegacia Civil de Ouro Preto d’Oeste, pelo secretário de Agricultura.

O barracão do viveiro foi arrombado, e furtaram do seu interior 14 pranchas de jatobá que são utilizadas na construção de pontes com 4 metros de comprimento, por 25 centímetros de largura e por seis de espessura; dois pneus traseiros para trator avaliados em aproximadamente R$ 6 mil, 1.200 mudas de Teca e um pneu de carriola completo com eixo.

Para que todo esse material fosse transportado, foi necessário um veículo grande e várias pessoas para carregar os itens furtados, mas não há testemunhas do crime.   

 A madeira comprada no preço médio de uma madeireira na cidade custa R$ 110,00 cada prancha, a muda de Teca é comercializada a R$ 3,00 a R$ 3,50, e somado ao preço dos pneus o prejuízo do furto ao erário público é superior a R$ 11 mil.

O comunicado do furto foi registrado por Salvador José de Araújo, que foi nomeado pelo novo prefeito Antonio Zotesso no dia 1º de janeiro, e passou a ser o responsável pelo viveiro localizado na Linha 22. Segundo o comunicante, no viveiro reside um senhor de nome “Deir”, que foi autorizado a morar no local, porém na noite do dia 31 de dezembro de 2016 ele foi para Ouro Preto do Oeste festejar a festa de réveillon e quando retornou não percebeu que o barracão havia sido arrombado.

Dias depois, a esposa do responsável pelo viveiro teria percebido que a porta do barracão estava aberta, comunicado seu marido que somente na segunda-feira informou sobre o furto ao secretário de Agricultura de Teixeirópolis.

Fonte: Por Edmilson Rodrigues