Correio Central
Voltar Notícia publicada em 28/05/2018

Programa de Jornalismo da Rondônia FM de Ouro Preto não vai ao ar esta segunda devido a ameaças a radialista

Willians Soares e sua equipe ficaram presos dentro da emissora, com as luzes apagadas, temendo o pior.

Uma tentativa de invasão a sede da Rádio Rondônia FM em Ouro Preto do Oeste, registrada em vídeos na noite da última sexta-feira provocou, pela primeira vez, a suspensão do programa matinal apresentado há 20 aos pelo radialista Willians Soares. Hoje o público vai apenas ouvir músicas.

Ao expor uma opinião pessoal, e antecipada, do que ocorreria com o país com a greve dos caminhoneiros, Willians Soares sentiu na pele uma explosão de ódio e de ofensas desenfreadas, além de graves ameaças feitas por algumas pessoas que participaram de uma carreata, aonde a maioria dos veículos eram motociclistas.

Tudo que foi juntado desse episódio foi entregue para a polícia. Imagens de indivíduos se aproximando e tentando pular o muro da emissora foram fornecidas para a polícia, assim como gravações de áudios ameaçadores contra o radialista e contra o prédio da Rádio Rondônia.

É possível que nesse ato contra a liberdade de expressão aja a participação de politiqueiros de plantão que usam pessoas como massa de manobra, e de maneira covarde, se escondem.

Os profissionais ficaram acuados dentro da emissora, tiveram de apagar as luzes e passaram momentos terríveis, temendo uma invasão e depredação do prédio da emissora.

Numa página das redes sociais o radialista desabafou: “Nesse período da greve Recebi muitas críticas e áudios ameaçadores, quando preferi alertar o povo da minha cidade, a se prevenir para o pior, sem deixar é claro de apoiar a greve, e falei claramente que o governo não iria mudar nada na política de preços dos combustíveis, principalmente gasolina e etanol, e como vimos foi o que aconteceu”, escreveu o radialista que citou também as ofensas sofridas.

“Me xingaram nas redes sociais e na frente do meu local de trabalho de tudo o que foi nome e palavrões, quando disse que quem ia sofrer e pagar essa conta era o povo com mais impostos, e que faltaria produtos básicos de consumo, abastecimento, e até nosso direito de ir e vir estariam comprometidos nesse período da paralisação”.

Em tom de desabafo, o profissional do rádio pediu mais consciência por parte das pessoas quanto ao direito de ter uma opinião contrária. “Agora, você que não entendeu as minhas palavras reflita se valeu a pena pra você tudo isso! E por fim, sempre defendi nossos ouvintes durante mais de 20 anos no rádio, cobrando ações do poder público para que dias melhores sempre ocorressem na vida dessa gente. Também sempre demos o espaço para o ouvinte dar bronca e cobrar atitude seus representantes através do rádio”.

No final, Willians Soares lamenta o ocorrido e diz que pensa em deixar Ouro Preto do Oeste, mas várias pessoas o estimulam a continuar seu trabalho e não dar razão para pessoas que não age de maneira democrática.

“Mas, chegou a hora de pensar em tirar meu time de campo como radialista e apresentador do Jornalismo por um tempo. Desejo a todos boa sorte e um até breve. Pois o Rádio está em meu sangue sempre! Amo o que faço!
Gratidão sempre!”, concluiu.

Fonte: www.correiocentral.com.br - fotos Edmilson Rodrigues