Correio Central
Voltar Notícia publicada em 29/09/2018

Policiais da DRACO prendem em Ji-Paraná empresário acusado de extorquir procuradora da prefeitura

Fábio Gonçalves é suspeito de extorquir a procuradora do Município exigindo mensalinho dela.

Delegados e policiais da Delegacia de Repressão a Ações Criminosas Organizadas (DRACO) no interior da Polícia Civil de Rondônia cumprem na manhã deste sábado (29) em Ji-Paraná mandados de Busca e Apreensão e de prisão contra o empresário Fábio Gonçalves que é investigado por suposta extorsão praticada contra uma procuradora da prefeitura do município.

Fábio recebeu voz de prisão temporária em sua casa localizada no Residencial Colina Park, segundo a investigação ele é investigado por extorsão e associação criminosa.

A investigação apurou que Fábio teria montado um conchavo com consentimento e vistas grossas de autoridades do município, inclusive teria políticos do Poder Legislativo coniventes, e passou a extorquir uma procuradora da prefeitura de Ji-Paraná exigindo dela um montante em dinheiro todo mês.

A procuradora estava sendo obrigada a repassar um “mensalinho” de valores não revelados a Fábio, inclusive na denúncia constam recibos apresentados por ela dos repasses que vem sendo feitos.

O esquema, segundo apurou a reportagem, foi montado antes da saída do ex-prefeito Jesualdo Pires, que é candidato ao Senado da República.

Outros investigados não tiveram mandados de busca e apreensão ou de prisão decretados, mas com a prisão de Fábio a equipe da DRACO espera avançar e chegar aos demais envolvidos.

A reportagem do site Correio Central acompanhou a operação de prisão do suspeito, tentou obter informações com os delegados e agentes envolvidos na operação, porém eles não deram nenhuma declaração a respeito da operação, tampouco informaram nome de quais políticos estariam sendo investigados em Ji-Paraná.

 

 FAKE NEWS

Fábio Gonçalves também foi denunciado por prospectar fake News contra o deputado federal Marcos Rogério, candidato ao Senado pelo DEM de Ji-Paraná, e o Poder Judiciário determinou outro Mandado de Prisão contra ele.

Ele montou quatro grupos de WhatsApp e devido ao conteúdo denuncista que tem publicado se tornou alvo de denúncias de crimes eleitorais. Um dos grupos se chama “Bastidores da Federal” e tem a insígnia da Polícia Federal.

No entanto, a prisão dele na manhã de hoje é fruto da investigação feita pela equipe da DRACO que atua no interior do estado para apurar o crime de extorsão na prefeitura e encontrou elementos comprobatórios para pedir a prisão temporária do acusado, e também para indicar autoridades e ex-autoridades de Ji-Paraná envolvidos numa suposta associação criminosa.

O suspeito foi preso em sua casa no Residencial Colina Park pela equipe da DRACO que atua no interior do estado

 

Fonte: www.correiocentral.com.br - fotos Edmilson Rodrigues