Correio Central
Voltar Notícia publicada em 15/05/2018

Polícia Civil de Ouro Preto identifica suspeito de assassinar aposentado a pauladas no Jardim Aeroporto

O homem suspeito de matar José Ribeiro estava na casa dele e sumiu após o crime ser descoberto.

A Polícia Civil de Ouro Preto do Oeste já tem a identidade do homem que é o principal suspeito de ter assassinado o aposentado José Ribeiro de Oliveira, de 56 anos, que foi encontrado no final do dia 11 de março, um domingo, numa casa localizada na rua do Cacau, no Jardim Aeroporto II.

A cena do crime era muito forte. O rosto da vítima estava completamente desfigurado, e o corpo já estava em estado de decomposição. José Ribeiro foi assassinado a golpes de pauladas na cabeça, e de acordo com os peritos da Polícia Civil ele estava morto havia quase dois dias.

Vizinhos à casa começaram a sentir o odor fétido do cadáver entrando em estado de decomposição e ligaram para o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar.

José Ribeiro estava caído no solo enlameado na sala ao lado de um sofá. Ele sofreu vários golpes na cabeça, provavelmente desferidos por pedaço de madeira. Havia muito sangue no chão e na parede.

A vítima era homossexual, não tinha parentes na cidade, e sua casa embora fosse bastante precária, à beira de um brejo, recebia muitas visitas. Parecia um crime de difícil elucidação.  

Entretanto, o Serviço de Investigação (Sevic) conseguiu identificar o suspeito a partir de um documento pessoal que ele deixou na casa de José Ribeiro. O documento com foto foi encontrado num dos cômodos da casa por um parente da vítima, e entregue aos investigadores.  

Segundo aponta a investigação, o acusado é um homem com mais de 50 anos de idade, mora na região de Cacoal e estava passando uns dias na casa da vítima; ele foi visto até a quinta-feira, dia 8 de março, na companhia de José Ribeiro, que possuía uma motocicleta e circulava por vários locais da cidade.

Uma testemunha, que conhecia José Ribeiro como amigo, e tinha preocupação com relações homoafetivas, às quais ele se envolvia, confirmou a presença do indivíduo na casa e deu informações fundamentais para a polícia chegar ao acusado que, possivelmente, terá a sua prisão decretada. 

O inquérito sobre o assassinato do aposentado iniciou com o delegado Moacir Nascimento Figueiredo, que ocupava interinamente a Delegacia de Polícia Civil de Ouro Preto, e agora é conduzido pelo delegado Niki Alves Locatelli, que assumiu a titularidade.  

O delegado Niki Locatelli não deu maiores detalhes sobre a investigação, apenas adiantou que houve diligências para investigação em duas regiões do estado, e a equipe de investigação já apresenta indícios para pedir a prisão do acusado, cujo nome ainda é mantido em sigilo.  

IMAGEM DO LOCAL DA CASA ONDE A VÍTIMA FOI EXECUTADA   

 

 

Fonte: www.correiocentral.com.br - fotos Edmilson Rodrigues