Correio Central
Voltar Notícia publicada em 30/07/2017

PM intervém e acaba com festa no Jardim Aeroporto regada a muita bebida e a presença de menores

Uma mulher tentou incitar os presentes contra os PMs, nove pessoas foram detidas e levadas à Delegacia Civil da cidade

A Polícia Militar interviu na madrugada deste domingo (30) numa festa particular em Ouro Preto do Oeste, que era realizada numa residência do Jardim Aeroporto I, à rua São Bernardo, esquina com a Fernando de Noronha e deteve nove pessoas alteradas que teriam tentado provocar princípio de tumulto, e incitado outros frequentadores do evento privado denominado de “Social” contra os policiais militares.

Ao todo, nove pessoas foram arroladas na ocorrência e lotaram a recepção da DP na madrugada, incluindo mais quatro menores de idade. Na hora da chegada da Polícia Militar, vários adolescentes, meninos e meninas, todos menores de idade, correram sentido a um brejo que existe nas imediações; alguns frequentadores também fugiram deixando para trás seus veículos.  

Os militares relataram que houve tentativa de incitação à violência contra eles, no local foram encontrados cerca de 30 vasilhames de bebida alcoólica vazias; uma caixa térmica com nove garrafas de cerveja cheias; três garrafas de vodca vazias e uma garrafa cheia; uma garrafa de pinga cheia e outra vazia, uma garrafa de vinho vazia, e um cachimbo de Narguilé – utilizado para fumar tabaco aromatizado.

As bebidas, os vasilhames, dois aparelhos de som e uma caixa amplificada também foram apreendidas e entregues na Delegacia Civil. Os militares relataram que uma mulher de 31 anos, que reside na casa, ficou filmando a ação e incitando as pessoas a não fornecer nomes para a polícia, e no momento da condução de todos para a Delegacia, ela novamente incitou os presentes, dizendo que os policiais militares eram "despreparados, truculentos e inúteis".

A corporação justifica a interferência nesse tipo de festa privada, em razão das queixas e reclamações feitas à Central de Operações, e principalmente pelo fato de haver consumo de bebidas alcoólicas descontroladas, em alguns casos substâncias entorpecentes, e a presença de muitos menores de idade.

A PM relatou que já houve registro na cidade de festas dessa natureza em que, garotas menor de idade, foram induzidas por indivíduos maiores de idade a consumir bebida alcoólica, e depois sofreram abuso sexual.  

AS BEBIDAS E A SONORIZAÇÃO QUE ESTAVAM NA CASA FORAM APREENDIDOS PELA PM

   

Fonte: www.correiocentral.com.br