Correio Central
Voltar Notícia publicada em 06/12/2018

Ouro Preto: Serginho é indiciado por homicídio e suspeito de outra morte na região de Santa Rosa

Serginho virou réu no assassinato de Ronivon Muniz e é suspeito de participar da morte de Wester de Oliveira Costa.

Sergio de Oliveira Silva, 26 anos, que se encontra encarcerado na Casa de Detenção em Ouro Preto do Oeste desde o dia 10 de agosto, foi levado à Delegacia Civil para prestar depoimento e ser informado que ele está sendo indiciado pelo assassinato a facadas de Ronivon Muniz de Araújo, 34 anos, crime praticado no Distrito de Santa Rosa em 3 de dezembro de 2017 no Bar do “Bolão”.

No dia do crime, a mulher de Ronivon que o acompanhava saiu para comprar cerveja, momento em que a vítima foi segurada por Serginho e outro indivíduo, levou sete facadas ao redor do coração e teve um pedaço de uma orelha arrancada.  

Serginho foi ouvido pela delegada Márcia Maria Krause Romero Maia, e ao ser questionado sobre o assassinato no bar do Bolão preferiu ficar calado, e disse apenas que só falaria em juízo.

A delegada também informou a Serginho que ele é suspeito de ter participado do assassinato de Wester de Oliveira Costa, 29 anos, jovem que era de Ouro Preto do Oeste e sofreu uma emboscada na área central do Distrito de Santa Rosa, levou 25 facadas e morreu 17 dias depois em um hospital de Ji-Paraná.

Sobre este assassinato, Serginho se manifestou negativamente afirmando não ter sido ele o autor das facadas que culminaram na morte de Wester, e também não indicou quem seria o autor do crime.

 Serginho está preso desde o dia 10 de agosto, um dia depois de ter tentado assassinar o acampado de iniciais Maxuel .S.S. com um tiro nas costas disparado de uma escopeta calibre 16, em uma marcação de terra de uma invasão denominada Assentamento Fidel Castro, localizado na Linha 612 do distrito de Santa Rosa, que pertence ao município de Vale do Paraíso.  

No dia da tentativa de homicídio, Serginho chegou ao barraco onde Maxuel estava, o tirou da cama, e sob a mira da escopeta exigiu que ele se levantasse e caminhasse em direção ao barranco do Rio Machado.

Segundo consta no Inquérito Policial, quando caminhavam em direção à beira do rio Serginho efetuou um disparo nas costas de Maxuel que caiu e gritou por socorro, acordando outros “sem terras”. Segundo a vítima, o atirador saiu correndo para não ser reconhecido.

A investigação policial apurou ainda que, a motivação para o crime se deu em razão de o tio da garota de 15 anos tê-la alertado de que Serginho era perigoso, costumava andar armado com a escopeta e uma peixeira na cintura e estava expulsando posseiros do acampamento.

Segundo investigadores que apuram os crimes atribuídos a Sergio de Oliveira Silva, ele é frio e perigoso, e parece gostar de executar suas vítimas a golpes de facadas violentas.

Em Buritis, na região onde ele morava, praticou uma tentativa de homicídio utilizando uma faca.

Ronivon foi morto com vários golpes de faca ao redor do coração e teve uma parte da orelha arrancada 

Serginho prestou depimento na Delegacia e sobre o assassinato de Wester negou a autoria do crime

Fonte: www.correiocentral.com.br