Correio Central
Voltar Notícia publicada em 06/10/2017

Ouro Preto: jovem confessa assassinato do marido da mãe em bar, e ela nega envolvimento no crime

Mãe de 40 anos nega que mandou matar, filho de 18 anos confessa que matou o ex-padrasto de 23 anos, mas não diz a motivação para o crime

EDMILSON RODRIGUES - Dulceneia Cruz Teixeira Salomão, 40 anos, e o seu filho Hugo Teixeira Salomão, 18 anos, que se encontram presos na Casa de Detenção de Ouro Preto do Oeste, foram interrogados na manhã da última quarta-feira (4) na Delegacia Civil como réus no homicídio de Francislei Belmiro de Jesus, que tinha 23 anos, era amasiado com “Dulce” e foi executado com um tiro na cabeça e outro no abdômen na madrugada de 28 de agosto, em um bar localizado na avenida Jorge Teixeira, no Jardim Novo Estado. 

Hugo, que teve Mandado de Prisão decretada e foi localizado em Jaru no dia 15 de setembro, pela acusação de um roubo em Ouro Preto do Oeste de uma motoneta de uma diarista, confessou que foi o autor dos disparos que culminaram na morte de seu “padrasto”, enquanto sua mãe, que está presa desde maio pela acusação de tráfico de drogas, negou qualquer envolvimento na morte do ex-amasio, e afirmou que não tem nada a ver com a execução do rapaz.

No entanto, a investigação policial coordenada pelo delegado Niki Alves Locatelli concluiu que, Francislei foi assassinado por que teria assumido os negócios ilícitos de venda de drogas de Dulce, mas deixou de prestar contas para a ex-companheira de crimes abandonando-a, e ainda arranjou outra namorada, que é a principal testemunha do crime, pois estava na companhia da vítima na hora que ela foi executada no Bar do Zé Trovão.  

Segundo o que ficou apurado no trabalho dos investigadores, Hugo contou com a ajuda de Lucas Roagrisson de Lima Sena, que teria pilotado a moto na hora da execução de Francislei e também no roubo da moto, e foi preso no final da semana passada em Jaru, quando saiu o Mandado de Prisão contra ele pelo crime de homicídio. Lucas já era procurado pela polícia desde o dia 15 de setembro.

A reportagem do site Correio Central apurou que no seu depoimento, Hugo Teixeira não confessou a participação de Lucas Roaglisson no crime, disse que não ia entregar ninguém insinuando que não era “cagueta”, e era o que tinha para falar naquele momento. Hugo e a mãe estão presos por força de dois mandados de prisão, acusados de envolvimento em crimes de tráfico de drogas, roubo de veículo e o homicídio de Francislei.

Mãe e filho foram levados ao interrogatório acompanhados do advogado Odair José da Silva. Dulce nega ser a mandante do crime e Lucas nega participação. No entanto, segundo o advogado, o jovem que confessou o crime garante que na próxima semana estará informando à polícia o nome da pessoa que o ajudou no homicídio e esclarecerá os motivos que o levaram a cometer o assassinato de Francislei. “O Lucas nega e apresenta como álibi sua esposa de Jaru, e diz que câmeras de vigilância podem provar que ele não estava na cena do crime na noite de 28 de agosto”, comentou o advogado.

A EXECUÇÃO

Era madrugada de segunda-feira (28 de agosto) Francislei Belmiro estava sentado em uma mesa do “bar Zé Trovão” na companhia de uma garota de 20 anos que trabalha em uma boate localizada na BR-364, quando foi chamado pelo nome por um dos indivíduos que havia chegado em uma motocicleta, e ao se aproximar do veículo foi friamente assassinado com um tiro na cabeça e outro no abdômen.

Lucas Roagrisson Lucas Sena era procurado pela polícia desde o dia 15 de setembro, data da prisão de seu comparsa Hugo Teixeira Salomão, em Jaru, acusado de ter participado juntamente com ele do roubo de uma motoneta e a bolsa de uma diarista em Ouro Preto do Oeste, no Bairro Liberdade. Hugo já estava preso juntamente com a sua mãe, enquanto o foragido Lucas Roagrisson foi preso na semana retrasada pela Polícia Civil de Jaru, na rua Tapajos, no setor 02.

FRANCISLEI FOI EXECUTADO COM UM TIRO NBA CABEÇA EM FRENTE AO BAR DO ZÉ TROVÃO EM 28 DE AGOSTO 

 

 

Fonte: www.correiocentral.com.br