Correio Central
Voltar Notícia publicada em 13/08/2017

Na Praça dos Migrantes de OPO, moradores de rua se lesionam com canivete e à pedrada e quase se matam

Morador de rua levou pedradas na cabeça e partiu pra cima do desafeto com canivete; em 2015 na Praça da Matriz um morador de rua matou outro com mais de 20 facadas

Dois homens que disputam o espaço na área central da cidade de Ouro Preto do Oeste ganhando dinheiro para cobrir para-brisa de veículos com papelão, e geralmente bebem cachaça no lugar do café da manhã, se lesionaram na Praça dos Migrantes localizada na rua Ana Nery, em frente ao ponto de mototaxi.

Na briga ocorrida da tarde da última sexta-feira (11), o morador de rua E.J.S., 32 anos, que disse ter residência fixa em Ariquemes, no Setor 10, foi surpreendido com vários golpes de pedra na cabeça desferidas por Valdenir Portes Moreira, 34 anos, sem endereço fixo, e revidou sacando de um canivete do bolso e golpeando o agressor na mão e costas. 

A Polícia Militar foi acionada por um mototaxista e separou os brigões, e os conduziu até a Delegacia Civil. Valdenir, que iniciou a confusão agredindo o adversário a golpes de pedra, se mostrava muito agressivo, se debateu contra as paredes da Delegacia e foi detido flagranteado pelo delegado plantonista, para ser posteriormente recolhido à Casa de Detenção.

A vítima das pedradas na cabeça foi encaminhada para o Hospital Municipal. Ele disse para a reportagem que tem problemas de coração, também é portador de uma doença sem cura e não sabe o motivo da injusta agressão. “O serviço que eu trabalho ali serve pra eu me alimentar, comprar meu remédio, cortar o cabelo, fazer a barba. Eu não sei o que deu na cabeça dele, se estava ‘noiado’, que ‘disgrama’ que é”.

Antes de ser levado ao HM, a vítima das pedradas engrossou o tom da conversa, e disse que se alguém tiver que morrer vai ser seu desafeto e ameaçou: “Eu fui em legitima defesa pra cima dele. Vou falar pra você..., eu dependo desse trabalho aqui na cidade e se o cara aproximar perto de mim e eu tiver um revólver eu atiro nele. Eu dou um tiro na cabeça dele, e faço um buraco sair por outro”.

HOMICÍDIO

No dia 30 de junho de 2015, um homem identificado por Nelson do Carmo Pereira, de 40 anos, que foi assassinado na Praça padre Camaioni, no centro da cidade de Ouro Preto do Oeste. A vítima bebia cachaça com outros frequentadores habituais da praça, e se desentendeu com um homem conhecido por “Ceará” que seria da cidade de Jaru, que num determinado momento avançou contra Nelson e aplicou lhe mais de duas dezenas de facadas.

EM 2015 UM MORADOR DE RUA LEVOU MAIS DE 20 FACADAS NA PRAÇA DA MATRIZ

 

 

 

 

Fonte: www.correiocentral.com.br - fotos Edmilson Rodrigues