Correio Central
Voltar Notícia publicada em 22/06/2016

Menina de 12 anos escreve carta para a mãe contando que era estuprada pelo pai

"Tudo começou quando ele veio com uma história de que queria lutar. Eu queria tirar ele de cima de mim, mas eu não conseguia, depois eu deixei, mas na minha mente eu nunca quis, ele falava para eu não sair, só que me doía muito mas eu sempre deixava."

Uma menina de 12 anos escreveu uma carta para a mãe relatando casos de violência sexual que ela sofria dentro de casa. O caso ocorreu na cidade de Manaus e o autor da violência era o próprio pai da criança.


Segundo informações do portal G1, o pedido de socorro foi entregue à polícia e o homem foi preso na terça-feira (21).

No relato, a menina conta que os estupros ocorriam há bastante tempo e que ela já havia escrito outra carta, porém, não tinha tido coragem de entregar.

"Mãe, me perdoa. Faz um tempo que isso está acontecendo [...] hoje isso aconteceu, isso é tão nojento", escreveu a jovem.

O tenente B. Chaves contou ao G1 que foi procurado pela criança e pela mãe da menina e, após ouvir o relato das duas e ler a carta, mandou uma viatura até a casa da família, que prendeu o homem de 34 anos em flagrante.

Ainda segundo o G1, a menina contou à polícia que foi vítima de mais um estupro na última terça-feira e, por isso, decidiu denunciar o caso. Exames feitos no Instituto Médico Legal (IML) confirmaram os abusos. O pai da menina negou as acusações.

Na carta, a menina descreve como começaram os abusos. "Tudo começou quando ele veio com uma história de que queria lutar. Eu queria tirar ele de cima de mim, mas eu não conseguia, depois eu deixei, mas na minha mente eu nunca quis, ele falava para eu não sair, só que me doía muito mas eu sempre deixava. [...] Eu não queria olhar na cara dele, mas eu tinha que fingir que estava tudo normal", disse.

Em outro trecho do documento, ela diz que não queria mais ouvir notícias sobre casos de abuso sexual, pois isso trazia muito sofrimento. "Eu ficava com raiva de repente, nem ele nem a senhora me viram chorando, mas eu choro muito", desabafa.