Correio Central
Voltar Notícia publicada em 26/02/2017

Mais um Policial Militar de Ouro Preto tem a pistola furtada de dentro do veículo; ladrão pode ter usado um “chapolim”

O policial foi ao supermercado Gonçalves e teve a arma furtada, caso semelhante a outro furto ocorrido em setembro na cidade

Um policial militar lotado na 3ª Companhia de Policiamento Ostensivo de Ouro Preto d’Oeste teve a sua pistola marca Taurus, PT 100 .40, pertencente a Corporação da Polícia Militar do Estado de Rondônia, furtada de dentro de seu veículo na tarde do último sábado.

O PM procurou a Delegacia Civil na manhã deste domingo (26) para comunicar que na tarde de sábado esteve no Supermercado Irmãos Gonçalves, por aproximadamente 40 minutos, e deixou a arma dentro do veículo devidamente fechado. Depois disso, o militar se deslocou a um endereço na rua Ana Nery onde o veículo ficou estacionado por aproximadamente uma hora.

Este é o segundo furto de arma de policial de dentro do veículo particular registrado em Ouro Preto. No primeiro caso, o crime foi praticado por elementos que circularam pelo interior do estado utilizando um “chapolim”, um controle de alarme de portão que embaralha e bloqueia o sinal enviado pelo controle de alarme que trava a porta do veículo, impedindo que o carro seja fechado.

No dia 18 de setembro de 2016, um tenente da Polícia Militar também teve uma pistola ponto 40 de uso exclusivo da polícia furtada de dentro do veículo no estacionamento ao lado do Supermercado Irmãos Gonçalves, e a arma foi recuperada dias depois, por investigadores da Polícia Civil em Porto Velho. 

No caso de setembro passado, o PM saiu do carro, fez o procedimento de acionar o controle e achou que as portas do seu carro foram travadas, mas um pilantra provavelmente estava na estreita e acionou ao mesmo tempo o chapolim, ou uma chave “micha”, tendo em vista que a porta do lado esquerdo do carro apresentou problemas depois do furto.

Furto semelhante a estes das pistolas do PM pode esclarecer o que pode ter ocorrido em furto ocorrido em dezembro de 2015 no estacionamento do Supermercado Irmãos Gonçalves ao lado da Cooperativa Ourocredi, quando o empresário Nildo José da Silva, proprietário do Restaurante Barriga Cheia, localizado na BR-364, localizado no pátio do Posto Savana, teve a quantia de R$ 11 mil furtados de dentro do porta-luvas de sua caminhonete Chevrolet modelo S-10.

Nildo declarou à época na Delegacia Civil que tinha certeza que havia acionado o controle de travamento das portas, mas ao retornar para o carro uma delas estava entreaberta.

Foto: ilustrativa

 

 

 

 

Fonte: Por Edmilson Rodrigues