Correio Central
Voltar Notícia publicada em 29/06/2017

Jovem de Mirante da Serra que matou a mulher em janeiro é condenado a 12 anos de cadeia por Feminicídio

Sandro disse que amava a mulher, mas a matou com duas facadas, um dos golpes transfixou o coração da jovem e o outro atingiu o figado

Sandro Fontes Costa, o “Rato” que no dia 17 de janeiro de 2017, na Rua Porto Alegre, nº 2668, setor II, na cidade de Mirante da Serra/RO, desferiu dois golpes de faca contra o peito da sua companheira Vanessa Cardoso dos Santos, foi condenado nesta quinta-feira (29), cinco meses e 12 dias depois de cometer o assassinato, pelo Tribunal do Júri formado no Fórum da Comarca de Ouro Preto do Oeste a 12 anos de reclusão.  

O julgamento terminou pouco depois das 13 horas, e a Sentença foi lida pela juíza Márcia Adriana Araújo Freitas Santana, Juíza Presidente, que substituiu o juiz Criminal Haruo Mizusaki, que foi promovido e transferido na última terça-feira para uma Vara Cível da Comarca de Ji-Paraná.  

Sandro Fontes foi submetido a julgamento pelo Tribunal do Júri, havendo os senhores Jurados, sempre por maioria de votos, reconhecido a materialidade, o nexo causal e a autoria por parte do acusado. Os jurados ainda responderam negativamente ao quesito de absolvição e reconheceram a qualificadora do feminicídio.

Pelo Ministério Público, representado pelo Promotor de Justiça Tiago Cadore foi realizada sustentação oral nos limites da pronúncia, e foi defendida a tese de que houve um crime de violência doméstica e pleiteada a condenação pelo crime de feminicídio.

Pela Defensoria Pública, representado pela Defensora Pública Silmara Borghelot foram sustentadas as seguintes teses: o agente agiu em legítima defesa, e que fosse retirada da qualificadora de feminicídio. No entanto, os jurados responderam negativamente ao quesito de absolvição, e reconheceram a qualificadora do feminicídio.

Sandro Fontes alegou que matou a companheira porque ela teria avançado contra ele com uma faca, que agiu em legitima defesa, e acabou matando a sua mulher.

O promotor Tiago Cadore apresentou para os jurados o laudo tanatoscópico elaborado pela Perícia técnico-científica da Polícia Civil, relatando que Vanessa sofreu duas perfurações no peito, uma facada com corte de quatro centímetros transfixou o coração, e a outra atingiu o pulmão esquerdo da vítima, que sangrou muito até morrer de hemorragia.

O promotor questionou o fato de que, o local onde a vítima foi atingida é protegido pela caixa torácica, e para perfurar os ossos houve golpes, descaracterizando a tese de legitima defesa. Os Jurados seguiram o raciocício da acusação e condenaram Sandro por feminicídio.

VANESSA FOI ASSASSINADA COM DUAS FACADAS NO PEITO E MORREU DENTRO DE CASA

 

         

Fonte: www.correiocentral.com.br - fotos Edmilson Rodrigues