Correio Central
Voltar Notícia publicada em 05/03/2018

Homem que matou agricultor na LH 612 por suposto boato que ele era boiola vai a Júri em Ouro Preto do Oeste este mês

Agnaldo Nascimento dos Anjos matou João Ferreira por achar que ele é quem espalhava boatos sobre sua masculinidade

O Fórum de Ouro Preto do Oeste vai cumprir a primeira pauta de Sessões de julgamentos de crimes cometidos nos municípios jurisdicionados a esta Comarca, no novo prédio do Fórum Desembargador Cássio Rodolfo Sbarzi Guedes, durante os meses de março e abril. O Tribunal do Júri será presidido pelo juiz da 1ª Vara Criminal Rogério Montai de Lima.

O Tribunal do Júri será formado nos dias 20, 21, 22, 27 e 28 de março, e nos dias 3, 4 e 5 de abril para o julgamento de réus presos, e que estão aguardando em liberdade.

Um dos julgamentos de crime de homicídio doloso vai ser no dia 28 de março, quando será julgado Agnaldo Nascimento dos Anjos que é acusado de em 2013 ter tocaiado e assassinado a tiros na Linha 612, zona rural do município de Vale do Paraíso, o agricultor João Ferreira de Souza. O advogado de defesa de Agnaldo será o doutor Odair José da Silva.

Segundo familiares e testemunhas do crime arrolados no Inquérito Policial conduzido pelo delegado Roberto dos Santos da Silva, Agnaldo teria decidido matar o agricultor por que a vítima estaria espalhando na linha boatos sobre a masculinidade do acusado, e que os comentários estariam causando constrangimento e problemas de natureza pessoal e familiar a ele.   

Agnaldo gostava de caçar no sítio do popular “Mané quebrado” com um amigo que era motorista de ônibus e fazia a linha de Vale do Paraíso até a beira do Rio Machado, e circulava uma gozação de que ambos faziam “troca troca”, numa insinuação de que mantinham relacionamento homoafetivo.

Agnaldo Nascimento dos Anjos, hoje com 35 anos, será julgado pelo homicídio qualificado praticado contra João Ferreira de Souza, que tinha 51 anos na data do crime. Após matar João Ferreira Agnaldo fugiu para Colniza (MT), onde acabou preso, sendo transferido para a Casa de Detenção de Ouro Preto do Oeste em julho de 2017, onde aguarda julgamento.

O homicídio foi registrado no dia 25 de maio de 2013 na Linha 612, no lote 54 da Gleba 06, a 15 Kms após o distrito de Santa Rosa, próximo ao Rio Machado. O corpo de João Ferreira foi encontrado no outro dia cedo, ao lado da sua moto NXR 150 BROS. No bolso da calça da vítima, tinha a quantia de R$ 1.121,00 em moeda corrente, documentos e pertences.

A Perícia Técnico-Científica da Polícia Civil esteve no local e concluiu que João Ferreira sofreu uma tocaia, foi alvejado quando estava na estrada da Linha 612 em cima da motocicleta, na altura do tórax. A vítima teria se embrenhado na mata e correu por 120 metros sangrando muito, até cair. Agnaldo o alcançou e deu outro tiro na região occipital - atrás da nuca.

Na tarde do dia que matou João Ferreira, antes do crime Agnaldo foi até à casa da sua mãe cheirando a bebida alcoólica, colocou uma garrucha calibre 32 na cintura. Depois do crime voltou à casa pegou uma bolsa, subiu numa moto Honda de cor azul (placa NDZ-7280) e saiu com destino a Linha 202, na propriedade rural de um tio conhecido por “Nego veio”.

Na casa do tio, Agnaldo teria dito: “Tio, acabei com minha vida, matei um camarada lá!”. O tio afirmou em depoimento que não ‘acoitou’ (deu esconderijo) ao sobrinho e mandou ele ir embora de seu sítio. A moto de Agnaldo foi abandonada em Ouro Preto do Oeste na Praça dos Três Coqueiros, perto da rodoviária da Eucatur, e recolhida ao Pátio da 7ª Ciretran e ele fugiu para Colniza, onde acabou preso.

Um boné de cor azul que Agnaldo usava e foi encontrado ao lado do corpo de João Ferreira no outro dia pela parte da manhã, é uma das principais provas de que ele foi o autor da execução. Nesse julgamento, a defesa do réu preso, representada pelo advogado Odair José, deverá usar o argumento da legítima defesa da honra como motivação para o homicídio.

AGNALDO FUGIU PARA COLNIZA, FOI PRESO ANO PASSADO E TRAZIDO PARA OURO PRETO

MAPA DA PERÍCIA (ABAIXO) INDICA LOCALIZAÇÃO DE MATADOR E VÍTIMA NO DIA DO CRIME OCORRIDO NA LINHA 612

NOVO ESPAÇO DO TRIBUNAL DO JÚRI DO FÓRUM DE OURO PRETO ESTRÉIA NO DIA 20 DE MARÇO E OS JULGAMENTOS PROSSEGUEM ATÉ ABRIL

 

Fonte: www.correiocentral.com.br