Correio Central
Voltar Notícia publicada em 21/06/2016

Homem esmaga crânio da amásia, esconde o corpo debaixo do colchão e sai para trabalhar tranquilamente

Orazio de Campos confessou que começou a bater a cabeça de Sirleide Alves da Mata, de 41 anos, contra o piso e depois acabou de esmagar o crânio com um pedaço de “porrete”.

O bárbaro crime aconteceu durante a madrugada desta segunda-feira, dia 20, na Rua Maracatiara (antiga T-20), nos fundos da Creche Municipal, bairro Ministro Andreazza, no 2º Distrito de Ji-Paraná, durante uma briga de casal.

 

O marido, totalmente enfurecido, matou a esposa a pauladas e depois ocultou o corpo dentro de uma bolsa. Em seguida, ele escondeu a bolsa de baixo de uma “cama box” e saiu para trabalhar como se nada tivesse acontecido.

 

A BRIGA

 

Segundo declarações de testemunhas, por volta das 03h00, o casal começou uma briga e logo em seguida, foi possível ouvir barulhos estranhos como se alguém tivesse batendo alguma coisa no piso. Após alguns minutos, os barulhos acabaram.

 

Como o casal viviam em um apartamento locado, que fica na frente da casa da proprietária, as vizinhas observaram que a mulher, identificada como Sirleide Alves da Mata, de 41 anos, não abriu a casa como de costume. Por volta das 10h00, o esposo, identificado como Orazio de Campos Chavez, de 32 anos, saiu para trabalhar e trancou a porta por fora, fato que acabou chamando a atenção da proprietária do apartamento.

 

Logo em seguida, a dona do imóvel chamou a vítima várias vezes e como não foi atendida, decidiu entrar no imóvel usando uma chave reserva. Ao entrar no quarto, percebeu que a cama box estava com uma parte elevada e ao erguer o colchão acabou encontrando o corpo da mulher dentro de uma sacola grande.

 

A Polícia Civil foi comunicada de imediato e a equipe do Sevic da 2ª DP, sob o comando do Delegado Titular, Rildo Maciel, compareceu no local, constando o homicídio.

 

Em seguida, os Policiais Civis foram até ao trabalho do suspeito e o encontraram trabalhando normalmente. Ao ser indagado sobre a esposa, ele confessou o crime.

 

CONFISSÃO

 

Segundo declarações do próprio Orazio de Campos, vivia maritalmente com a Sirleide há cerca de 05 anos e mantinham um relacionamento normal. Ele relatou que as brigas aconteciam somente quando sua esposa bebia, mas depois que o efeito passava, eles voltavam a ficar de bem.

 

Segundo Orazio, nesta madrugada, retornaram de uma festa e ao chegar em casa começaram uma discussão por ciúmes. Durante a calorosa conversa, acabaram entrando em luta corporal e ele acabou desferindo vários socos na esposa.

 

Já caída ao solo, Orazio começou a bater a cabeça da vítima contra o piso e depois acabou de esmagar o crânio com um pedaço de “porrete”.

 

Para tentar esconder o cadáver, Orazio colocou dentro de um saco. Antes de ir trabalhar, escondeu a bolsa debaixo do colchão para decidir depois o que iria fazer.

 

De acordo com o Delegado Rildo Maciel, Orazio já havia pedido demissão do serviço e estava aguardando o dinheiro da rescisão ser liberado pela empresa.

 

Fonte: www.comando190.com.br