Correio Central
Voltar Notícia publicada em 05/03/2018

Enterrado corpo do ouro-pretense que foi assassinado em mesa de bar na região de Rio Crespo

Amarildo nasceu na Pecuária, nas Duas Placas; vítima morta em mesa de sinuca era neto de criação da finada Lili Lenk

Sepultado na tarde desta segunda-feira (5), no cemitério Campo Santo, em Ouro Preto do Oeste, o corpo de Amarildo Ribeiro da Silva, que tinha 44 anos, assassinado na madrugada do último domingo sobre uma mesa de sinuca de um bar localizado no Assentamento Rural La Marquinha na Linha LC-100, zona rural do município de Rio Crespo, na região do Vale do Jamari.   

Amarildo foi morto a golpes de pauladas na cabeça, ele foi golpeado entre três e quatro vezes, e teve parte do lado direito da cabeça esfacelada enquanto dormia, depois de participar de uma festa ocorrida na vila agrícola.

De acordo com informações da Polícia Militar, o dono do estabelecimento cedeu a mesa de sinuca para Amarildo dormir, pois a vítima estava embriagada e não tinha condições de ir embora. Pela manhã, o dono do bar abriu o comércio e se deparou com a vítima apresentando sinais de espancamento, do lado esquerda da cabeça.

 O corpo de Amarildo foi liberado pela Polícia Técnico-Científica, levado para o IML de Ariquemes e liberado para o serviço funerário. No domingo, a funerária da Associação Passport trouxe o corpo para Ouro Preto do Oeste, o velório teve início às 22hs, e o corpo de Amarildo foi sepultado nesta segunda-feira, às 16hs.   

 Amarildo Ribeiro da Silva nasceu em Ouro Preto do Oeste, cresceu na região da comunidade da Pecuária na Linha Duas Placas. Ele era neto de criação da finada Lili Lenk e morou e trabalhou com pioneiros que chegaram à região da Duas Placas há mais de quatro décadas.

AMARILDO FOI ASSASINADO ENQUANTO DORMIA NA MESA DE SINUCA - FOTO www.balanconotícias.com.br

  

 

 

 

 

Fonte: www.correiocentral.com.br