Correio Central
Voltar Notícia publicada em 31/07/2018

Em Ouro Preto, Índio uru eu wau wau e mais 10 são presos embriagados ao volante pela Lei Seca

O índio e mais seis detidos pagaram fiança e foram liberados, e quatro embriagados foram para a Casa de Detenção.

A Operação Lei Seca que é realizada com frequência na cidade de Ouro Preto do Oeste já deteve e prendeu embriagados ao volante advogado, delegado de polícia, jornalista, médico, psicólogo, professor, e nessa lista só faltava um índio. Faltava.

Na operação Lei Seca do último final de semana, 11 pessoas foram detidas após apresentarem teor alcoólico acima do permitido, entre os detidos estava um índio da tribo uru eu wau wau que é professor e apresentava sintomas de embriagues.

O índio foi liberado pela manhã após a sua mulher pagar a fiança estipulada pela delegada de plantão de 1 salário mínimo, outros seis detidos na Lei Seca também pagaram fiança de deixaram o “corró” (celas provisórias) da Delegacia de Polícia local.

A mesma sorte não tiveram outros quatro motoristas que foram flagrados embriagados que não tinham o valor de 1 salário mínimo em espécie e foram conduzidos para a Casa de Detenção, onde ficaram presos até a audiência de custódia no fórum, realizada dentro do prazo de 24 horas estabelecido por lei.

O índio detido em Ouro Preto do Oeste não recebeu tratamento diferenciado e foi considerado inimputável como prevê o Estatuto dos Povos Indígenas porque ele é um indígena integrado à sociedade, e pertence ao grupo dos que estão “incorporados à comunhão nacional e reconhecidos no pleno exercício dos direitos civis, ainda que conservem seus usos, costumes e tradições característicos de sua cultura”.

Fonte: www.correiocentral.com.br - fotos Edmilson Rodrigues