Correio Central
Voltar Notícia publicada em 14/09/2017

Em Ouro Preto do Oeste, Polícia Civil prende pedreiro suspeito de abusar sexualmente da própria filha

Delegado pediu a prisão de cinco dias do suspeito de praticar atos incestuosos com a adolescente desde quando ela tinha 12 anos

Agentes da Polícia Civil cumpriram na manhã desta quinta-feira (14), em Ouro Preto do Oeste, o mandado de prisão temporária por Estupro em desfavor do pedreiro com nome de iniciais G.P.C., 44 anos, que de acordo com a investigação policial vinha abusando sexualmente da própria filha desde quando ela tinha 12 anos de idade.

O pedreiro foi denunciado na Delegacia de Polícia Civil pela companheira, e pela filha, que ele abusava havia quase quatro anos. O delegado Niki Alves Locatelli, instaurou um Inquérito, e ouviu várias testemunhas, entre as quais o pai acusado de estupro, e no curso da investigação foram encontrados elementos que justificam o pedido de prisão do suspeito.

Os policiais cumpriram o mandado de prisão no Bairro Liberdade, o acusado foi quem recebeu os agentes, não ofereceu resistência e não se mostrou surpreso quando foi comunicado que estava sendo preso temporariamente. “A gente bateu palmas, ele atendeu e disse que sabia que a gente ia aparecer”, contou um dos agentes que efetuou a prisão.

A prisão temporária tem prazo de duração de cinco dias, e é prorrogável para mais cinco. Geralmente o delegado solicita a prisão temporária do acusado com base em provas da autoria ou participação do indiciado no crime investigado.

Com o réu preso, a coleta de provas confirmando os fatos, o delegado Niki Locatelli poderá pedir a prisão preventiva do indiciado acusado de praticar atos incestuosos com a própria filha adolescente.

Imagem: Ilustrativa

Fonte: www.correiocentral.com.br