Correio Central
Voltar Notícia publicada em 29/05/2017

Em Nova União, uma mulher leva uma violenta surra, é jogada num rio e quase é morta pelo marido enciumado

Casal entrou em luta corporal na lama e a mulher apanhou muito; os olhos dela mal conseguiam ficar aberto de inchados

A união conjugal iniciada há 7 anos entre uma mulher, hoje com 37 anos, com um jovem agora com 22 anos, nunca foi bem vista por familiares do rapaz porque ele tinha apenas 15 anos à época, e o relacionamento dos dois quase teve um desfecho trágico na tarde do último domingo (28), quando eles se acidentaram na serra do travessão da Linha 36, limite do município de Nova União e entraram em luta corporal.

Após discutirem, e o marido perder o controle do veículo Fiat Pálio azul (placa NBX-4855) que chocou contra o barranco da estrada, a mulher de iniciais V.F.R. e o companheiro Robson S.S., saíram no braço, rolaram pelo chão enlameado; o rapaz bateu muito na companheira, esmurrou- no rosto, na boca e os afetou os dois olhos dela, arrancou seus cabelos com a mão e a machucou em várias partes do corpo.

A Polícia Militar de Nova União foi acionada ao travessão da Linha 36 e encontrou o casal coberto de lama, a mulher com lesão nos dois olhos inchados e praticamente fechados, com cortes na boca, lesões no cotovelo, nos braços, manchas vermelhas nas costas, sentindo muitas dores nos órgãos internos do corpo e tendo dificuldade para se locomover.

Descontrolado e enfurecido, o rapaz ainda tentou enforcar a companheira e a jogou dentro de um rio que existe próximo de onde o casal entrou em luta corporal. Policiais militares socorreram a mulher ao Hospital Municipal de Nova União e deram voz de prisão para o jovem, e depois os dois foram encaminhados para a Delegacia Civil em Ouro Preto do Oeste.

O motivo de tanta violência teria sido por ciúmes e por intromissões de familiares. O casal foi ouvido, o rapaz ficou preso na Casa de Detenção e a mulher foi levada por investigadores para casa de parentes, na região rural.

Na Delegacia, o casal admitiu que tudo que ocorreu na tarde de domingo foi motivado por causa de uma ‘maldita’ garrafa de cachaça que ambos decidiram comprar em Nova União e levaram para o sitio de um vereador onde estão trabalhando em uma empreitada, a briga deixou os ânimos exaltados pela embriaguez de ambos, segundo ela, o clima foi amplificado pelas falácias de parentes e pessoas que não os deixam em paz.

A vítima da agressão afirmou que seu marido é um rapaz trabalhador e eles passam a maior parte do tempo trabalhando em sítios, mas que na tarde da discussão ele teria ouvido um áudio enviado por um tio e perdeu o controle. “Arrumaram um ‘converseiro’ naquela Nova União, ele é um bom rapaz, me respeita, assumiu minha filha e cuida de nós, mas quando ouviu a gravação de um tio dele perdeu o controle”, lamentou a vítima da agressão, dizendo que vai embora.

O rapaz também comentou a respeito da relação que mantém com a mulher 15 anos mais velha que ele. “Eu fui morar com ela quando tinha 15 anos e a sete anos cuido dela e da filha, minha vida é trabalhar e nunca fiz isso. Isso aconteceu por causa da bebida”, admitiu.

O casal ainda se cruzou no momento que a mulher concluiu seu depoimento, o companheiro pediu desculpas a ela, deu um beijo em sua testa e ela saiu chorando e afirmando que o episódio pôs fim a união deles, e que vai embora para a casa de uma parente.

A violência doméstica é uma cultura enraizada em todas as regiões do estado de Rondônia, e na área rural é um crime muito praticado, tendo em vista que não há testemunhas, e a dificuldade que a vítima tem de denunciar.

CASAL FICOU TODO ENLAMEADO APÓS A BRIGA, MAS A MULHER LEVOU A PIOR E TEEV DE IR AO HOSPITAL DE NOVA UNIÃO

 

 

 

     

Fonte: www.correiocentral.com.br