Correio Central
Voltar Notícia publicada em 10/08/2019

Assassino procurado no Pernambuco é preso pela Polícia Civil de Rondônia

O assassino confundiu o carro com som automotivo ligado com o da vítima e cravou uma faca no peito dela.

A Polícia Civil do Estado de Rondônia, por meio de uma equipe de policiais da Delegacia de São Francisco do Guaporé, prendeu na manhã desta sexta-feira (9), Lenildo de Oliveira Nunes, o “Pindoca”, suspeito de homicídio praticado em Pernambuco (PE) no município de Lagoa da Cruz, Distrito Quixaba, no qual foi vítima o jovem Carlos Eduardo, o “Dudu”, de 23 anos.

O crime foi cometido por motivo fútil no dia 17 de novembro de 2013 em frente à casa do acusado, e teve repercussão em todo o país.

A vítima era apaixonada por som automotivo e tinha um som potente, e foi assassinada por engano. Havia em Pernambuco uma recompensa de R$ 5 mil por informações que lavassem ao paradeiro do homicida que assassinou a vítima.

Na ocasião, Carlos Eduardo estava com alguns amigos na frente de um estabelecimento comercial movimentado de Quixada com o som do seu veículo ligado. Leonildo se aproximou, pediu para que Dudu abaixasse o som, e foi prontamente atendido pelo jovem que desligou o som automotivo.

Ocorreu que, pouco depois, um amigo de Carlos Eduardo chegou no local com outro veículo e ligou o som. Pensando que estaria sendo afrontado, Lenildo sacou uma faca e desferiu um golpe no peito de Carlos, que não resistiu ao ferimento e veio a óbito quando estava sendo atendido no Hospital Princesa Isabel.

Dudu gostava de som automotivo e viajar para cidades onde havia festa. Ele e os amigos pararam em Quixada para ir a um quiosque bastante conhecido na cidade. Desde a morte do jovem, Leonildo encontrava-se foragido, mudando-se de local em local, para não ser capturado.

O som que incomodava não era do carro da vítima, Dudu morreu porque Leonildo Pindoca o confundiu

Após um trabalho de inteligência integrado entre as polícias civis de Pernambuco e Rondônia, Leonildo foi preso na manhã de sexta-feira (9) no interior de uma fazenda bem distante da cidade no município de Costa Marques, na Linha 21, região conhecida como “Macaco Preto”, onde trabalhava como caseiro.

A operação de prisão de Leonildo Pindoca foi coordenada pelo delegado Rondinelly Moreira Santos, titula da Delegacia de Polícia de São Francisco do Guaporé. Segundo o delegado, para não correr o risco de frustrar a operação, os policiais civis se passaram por servidores da Agência de Defesa Sanitária IDARON, e quando localizaram o suspeito, após terem certeza de sua identidade, deram-lhe voz de prisão e o conduziram à Cadeia Pública de Costa Marques, onde se encontra à disposição da Justiça.

Ainda de acordo com o delegado Rondinelly Moreira Santos, Leonildo “Pindoca”, era um dos criminosos mais procuradas pela polícia de Pernambuco, havia até uma recompensa pela sua captura, estipulada em R$ 5.000,00.

“O Leonildo largou tudo no Pernambuco e veio para Rondônia depois de cometer o crime. Segundo nos revelou, ele estava na fazenda em Costa Marques há um ano e meio”, comentou. A Polícia acredita que Leonildo estava homiziado em Rondônia havia pelo menos 5 anos.  

Ao dar o golpe mortal em Dudu, Leonildo sequer perguntou de quem era o carro com o som ligado e cravou a faca no peito do jovem  

Havia reecompensa de R$ 5 mil em Pernambuco pela captura de Leonildo Pindoca

Imagens: Programa Cidade Alerta - 

 

Fonte: www.correiocentral.com.br