Correio Central
Voltar Notícia publicada em 17/03/2017

Mãe de detento preso em Ouro Preto, que foi presa em dia de visita à Casa de Detenção, é inocentada de acusação de tráfico de drogas

Dona Francisca pagou um preço por causa do amor incondicional de mãe que não abandona o filho nas horas difíceis

Uma senhora de 57 anos que veio de Nova União no dia 10 outubro de 2016 visitar o filho preso na Casa de Detenção de Ouro Preto do Oeste, foi flagrada na hora da revista com uma quantidade de drogas envolvida em uma quantidade de fios para confecção de colha de crochê e dois recipientes de detergente cheios de cachaça, e acabou detida e presa acusada de tráfico de drogas, foi absolvida pelo Juizado Criminal da Comarca.

Quando teve os pertences que ia entregar ao filho revistado, Francisca de Fátima Ricardino de Farias pensava que levava material para fazer artesanato, porém transportava 17 gramas de maconha, três gramas de crack e os frascos de bebida, mas se mostrou surpresa e negou ter conhecimento, alegando que após chegar de Nova União em Ouro Preto lhe foi entregue a colcha na casa onde estava por uma desconhecida.

Em depoimento, Roney Farias de Cordeiro, o “cabeça”, 34 anos, que se encontra preso, eximiu a responsabilidade de sua genitora, confessando em depoimento ao juiz criminal Haruo Mizusaki que sua ex-mulher foi quem preparou a falsa colcha com as drogas e a bebida, e pediu a uma parenta dela que entregasse a mãe dele, que iria visitá-lo no outro dia cedo.

Roney disse que combinou com sua ex-esposa de deixar o barbante com a droga e a bebida alcoólica na casa onde a mãe pernoitaria, alegando que a dona da casa nem sua mãe tinham conhecimento. Em suma, o filho confessou que tramou com a ex-companheira para usar a mãe de ‘mula’ para que ela entrasse com drogas e bebidas dentro da unidade prisional.

A mãe do preso, o visitava a cada 15 dias por causa de sua condição financeira. Naquela ocasião, Francisca trouxe de Nova União às coisas que levava em todas as visitas que fazia levava para o filho comer, ela sempre arrumava os alimentos em casa para o filho. “Dona Francisca levou as coisas para ele comer, fazia comida, ovo frito, alface e outras verduras e alimento para o filho. Ela não viu o que tinha na sacola, do jeito que recebeu levou para a porta da Casa de Detenção e acabou sendo detida e acusada de tráfico”, defendeu o advogado Odair José da Silva, que conseguiu inocentar sua cliente.

No seu Despacho, proferido no último dia 13, o juiz Haruo Mizusaki absolveu Francisca pelo delito de tráfico de drogas (art. 33, da Lei nº 343/2006) por falta de provas, imputando a culpa a Roney, que afirmou ser dependente químico. O advogado Odair José comemorou a decisão do Magistrado, e disse que a justiça foi feita com a senhora humilde que foi enganada.

Por causa do episodio da sua detenção e a acusação, dona Francisca chegou a mudar de Nova União por vergonha da situação a qual foi submetida, por causa da atitude do filho que tramou contra ela juntamente com a ex-companheira.   

Fonte: Por Edmilson Rodrigues