Correio Central
Voltar Notícia publicada em 12/09/2018

O Boi no Rolete foi uma das atrações do 2º Leilão Direito de Viver de Teixeirópolis

No Leilão foram leiloadas 242 cabeças de gado arrematadas por R$ 280 mil além de outras arredacações.

Realizado no último domingo (9) o 2º Leilão Direito de Viver do município de Teixeirópolis em prol do Hospital de Amor em Rondônia, o evento angariou 242 cabeças de gado arrematadas por R$ 280 mil, e a organização leiloou dezenas de itens doados por colaboradores e comercializou vários produtos com a renda revertida para o hospital.

Uma das atrações do 2º leilão foi o Boi no Rolete”, que foi assado inteiro e foi servido no evento ao custo de R$ 10,00 a porção e em poucos minutos após ser aberto desapareceu do forno montado no local.

O boi foi assado por Antônio Nobre de Souza, o popular Toninho cerejeira, presidente da Comissão organizadora do leilão Direito de Viver de Candeias do Jamari, que trouxe o churrasco do boi inteiro para auxiliar na arrecadação do 2º Leilão Direito de Viver de Teixeirópolis.

Geraldo Magela Bedetti, presidente da Comissão organizadora, disse que o leilão é um momento de alegria e felicidade, e deixou claro que um evento dessa natureza não se faz sozinho, pois existe um exército de pessoas mobilizadas para o leilão acontecer.

Geraldo agradeceu aos doadores e aos apoiadores da campanha, e de um modo especial fez menção aos captadores, que são aqueles que vão de casa em casa, abrindo porteira, como os colaboradores das linhas vicinais que angariaram o gado para o leilão e também os boiadeiros e transportadores dos animais e a Idaron.

Leandro Alves, coordenador geral de captação do Hospital de Amor da Região Norte destacou a multiplicação na arrecadação a partir do desmembramento dos municípios da macrorregião de Ouro Preto do Oeste, ao lembrar que está é a única separação que dá certo, que não tem divórcio quando é separado o leilão.

Teixeirópolis, assim como Mirante da Serra, Nova União e Urupá, promovem leilões independentes e a cada ano aumentam a arrecadação.

Leandro Alves informou que a partir do mês de outubro todos os pacientes que estão em Barretos (SP) serão migrados para o Hospital do Amor em Porto Velho que atualmente atende em torno de 400 pessoas por dia e essa demanda tende a se multiplicar a partir do próximo mês.

Ainda segundo o coordenador, a meta de construir 15.000² foi ultrapassada, o Hospital de Amor em Rondônia já está com 16.000² construídos e a meta é chegar a 30.000² e, ao término de toda a obra a unidade de Porto Velho se tornará o segundo maior centro da América Latina no tratamento de oncologia equipado com a melhor tecnologia que existe no mundo.     

Fonte: www.correiocentral.com.br - fotos Edmilson Rodrigues