Correio Central
Voltar Notícia publicada em 01/11/2017

Vigilância Sanitária conclui análise da água em 13 escolas públicas de Ouro Preto do Oeste

Após a internação de dezenas de alunos da Escola Joaquim Nabuco, Promotor de Justiça Evandro Araújo recomendou ao prefeito a avaliação da água

A Secretaria Municipal de Saúde (SEMSAU) Estância Turística de Ouro Preto do Oeste, através da Coordenação da unidade de Vigilância Sanitária e Ambiental, concluiu o trabalho de análise da água utilizada em 13 escolas públicas municipais e estadual.

A análise foi realizada por recomendação da Promotoria de Justiça em agosto, após a internação de mais de 60 crianças alunos da Escola municipalizada Joaquim Nabuco, que deram entrada no Hospital Municipal Dra. Laura Maria Carvalho Braga passando mal com sintomas de dor de cabeça, dores no estômago, forte diarreia e vômito.

De acordo com Marçal Gomes de Sá, coordenador da Vigilância Sanitária local, os testes realizados para saber se a qualidade da água que abastece às escolas corresponde as exigências da Legislação não apresentaram nenhuma atipicidade, dentro dos critérios de avaliação do programa de VigilÂncia da Qualidade da Água para Consumo Humano – Vigiagua.

“Todas as análises de água enviadas deram resultados satisfatórios”, afirmou Marçal.

A coleta para análise foi feita nas Escolas estaduais Joaquim de Lima Avelino e Monteiro Lobato, e nas Escolas municipais Benjamim Constant, Cecília Meireles, Cora Coralina, Fernando de Azevedo, Pequeno Príncipe, na Escola Manoel Santos, da Linha 08 da RO-473, Escola Maracatiara, na Linha 16 da RO-470, Escola 22 de Dezembro, na comunidade Conejo, na RO-470 - Linha 200, e na Escola Municipal do distrito de Rondominas.   

A VIGILÂNCIA TAMBÉM FISCALIZOU O ARMAZENAMENTO DE ALIMENTOS NAS ESCOLAS     

 

Fonte: www.correiocentral.com.br - fotos Edmilson Rodrigues