Correio Central
Voltar Notícia publicada em 07/08/2017

Prefeito Panisoly vistoria obra de adequação à ponte sobre o Rio Boa Vista que desabou em 2016

Prefeitura teve que construir os blocos de concreto por que as fundações não desceram os 3 metros devido a uma laje de pedra embaixo do rio

A prefeitura da Estância Turística de Ouro Preto do Oeste está construindo base de concreto em blocos que darão sustentação as estacas da nova ponte construída sobre o Rio Boa Vista, que teve a travessia interrompida em abril de 2016 quando uma carreta transportando uma escavadeira hidráulica Caterpillar 320 partiu a obsoleta ponte que existia no local ao meio.

O projeto original da nova ponte é de sustentação de estacas com fundações da base modelo bate-estacas, mas e prefeitura teve que construir os blocos de concreto por que as fundações não desceram os 3 metros necessários devido a existência de uma laje de pedras embaixo do Rio Boa Vista, que impede a fixação das estacas.   

O prefeito Vagno Gonçalves Barros “Panisoly” (PSDC) vistoriou a obra acompanhado do engenheiro da SEMINFRA João Robério Tavares Abílio e Fábio Furtado do setor de convênios e projetos da administração para acompanhar o resultado da preparação da caixaria dos seis blocos que vão receber nesta semana a concretagem usinada pela empresa Comix, de Ji-Paraná.

O prefeito Vagno Painsoly afirmou durante a visita que essa modificação atrasou o término da obra, mas o serviço é de qualidade e duradouro. “Nós estamos tendo que fixar as estacas em cima laje na pedra, a perfuração não seria eficiente. Queremos entregar uma ponte moderna e duradoura, e segura para a população que utiliza a linha 37”, comentou o prefeito,

Na planilha da obra, a dimensão da ponte sobre o Rio Boa Vista foi projetada para 35 metros, mas segundo Fabio Furtado, responsável pelo setor de convênios e projetos da prefeitura, foi reduzida em cinco metros e houve uma economia do recurso proveniente do Fhita - Fundo para Infraestrutura de Transporte e Habitação.

O aditivo para a construção dos seis blocos foi de R$ 31 mil utilizado do saldo do próprio recurso, e a adequação foi autorizada pelo DER/RO, órgão da fonte do recurso do Fhita.

A BASE DA PONTE ESTÁ RECEBENDO REFORÇO DE CONCRETO PARA SUSTENTAR ESTACAS

 

Fonte: www.correiocentral.com.br