Correio Central
Voltar Notícia publicada em 13/08/2018

PC de Ouro Preto prende pistoleiro acusado de várias mortes, dois crimes são na região de Ouro Preto

Serginho é suspeito de assassinar 2 pessoas de Ouro Preto, 1 em Buritis, e de três tentativas de homicídio na região do Vale do Paraíso.

Edmilson Rodrigues - Policiais civis de Ouro Preto do Oeste conseguiram localizar e prender o pistoleiro Sérgio de Oliveira Silva, de 26 anos, que vinha deixando um rastro de sangue na região de santa Rosa, distrito de Vale do Paraíso, cometendo crimes de homicídio e tentativas, ele foi preso após, na última semana, tentar matar um homem na região de um dos assentamentos na região rural de Vale do Paraíso.

O suspeito é acusado de assassinar duas vítimas que residiam em Ouro Preto do Oeste, e de ter praticado mais três tentativas de homicídio na região rural do município de Vale do Paraíso.

Na última semana, o instinto do assassino aflorou novamente e ele quase faz mais uma vítima.  Em Buritis ele é acusado de ter cometido um homicídio.

Sergio de Oliveira foi preso na última sexta-feira, os policiais fizeram uma campana na mata de uma área de ocupação de terras, aguardaram a sua chegada e o surpreenderam não dando a ele a chance de reação. Serginho portava uma espingarda e três cartuchos.

No último caso, a investigação apurou que Serginho, como é chamado na região de Buritis, estaria interessado em namorar uma menina de 13 para 14 anos, e como o tio dela não consentia o criminoso queria retirá-lo na marra do barraco para executá-lo no barranco do rio.

Para prendê-lo, uma equipe de policiais pernoitou em barraco desocupado à margem do Rio Machado, aonde funciona um refeitório. Muitos ocupantes foram embora temendo serem vítimas de Sérgio de Oliveira. “Na hora que ele foi tomar café, o avistamos e efetuamos a sua prisão”, contou um dos investigadores.   

O delegado Niki Alves Locatelli relatou de um homicídio praticado pelo acusado em Buritis, onde reside a família dele, e de mais dois homicídios tentados que a polícia está concluindo as investigações para incluir no inquérito.

 A polícia também não revelou o nome das duas pessoas de Ouro Preto assassinadas por Serginho, que foram confirmados pela investigação, tendo em vista que de janeiro até junho foram registrados quatro homicídios na comarca de Ouro Preto e no distrito de Santa Rosa, e a polícia judiciária ainda apura possíveis ligações de Serginho com outros suspeitos.

Serginho portava uma espingarda municiad e três cartuchos intactos

 

Fonte: www.correiocentral.com.br