Correio Central
Voltar Notícia publicada em 11/12/2018

PC de Ouro Preto prende mais um suspeito de participar de assassinato em Santa Rosa

Com a prisão de Romário, a polícia judiciaria espera elucidar também o assassinato de Wester de Oliveira, que levou 25 facadas em Santa Rosa.

Romário da Rocha Santos, 24 anos, suspeito de participar de uma execução no Distrito de Santa Rosa, foi preso na manhã da última sexta-feira (7) em um sítio da Linha 614 por policiais do Serviço de Investigação e Captura da Polícia Civil com apoio de militares do núcleo de inteligência da 3ª Companhia da PM em Ouro Preto do Oeste.  

O pai de Romário, Carlito Barbosa Macaro dos Santos, 55 anos, que tinha em sua casa uma arma de fogo também acabou preso por porte ilegal de arma.

Romário teria, juntamente com Sérgio de Oliveira Silva, o Serginho, executado Ronivon Muniz de Araújo, que tinha 34 anos, que foi morto a facadas no dia 3 de dezembro de 2017, no Bar do Bolão. A vítima teve uma parte da orelha arrancada.

Com a prisão de Romário, a polícia judiciaria espera elucidar o assassinato de Wester de Oliveira, que levou 25 facadas em uma rua do Distrito de Santa Rosa, e há suspeitas do envolvimento de Romário e de Serginho no crime.

No quarto de Romário, os policiais encontraram uma espingarda tipo escopeta calibre 36, dois cartuchos intactos e 10 cartuchos deflagrados.

Com o senhor Carlito foi encontrada uma espingarda calibre 28, sem numeração e marca e um cartucho intacto. Ele disse que a arma era emprestada, porém não revelou quem seria o dono e foi indiciado por porte ilegal de arma.

Policiais fizeram várias campanas para prender Romário, mas ele permanecia sempre em áreas de mata inóspitas localizadas do outro lado do Rio Machado  

O homem morto por Serginho e Romário era um perigoso foragido da Justiça de Vilhena, Nova Mamoré e de Guajará-Mirim. Ele era acusado de envolvimento em cinco homicídios.

Um dos crimes dos quais Ronivon era acusado, foi a chacina em 2015 que vitimou três homens pessoas na zona rural, a 15 Km de Vilhena, que tiveram os corpos queimados; ele era suspeito de um homicídio em Nova Mamoré e por outra morte em Guajará-Mirim.

Com Romário e Serginho presos, os investigadores irão apurar se eles agiram como “justiceiros”, por encomenda ou em razão de suposta rixa tida com a vítima.

Ronivon foi atraído para a região de Santa Rosa por causa das invasões de terras na Fazenda Trianon.

Com Romario e o pai dele os policiais apreenderam duas expingardas e munições; ambos foram conduzidos a Ouro Preto

Fonte: www.correiocentral.com.br